Índice deste artigo
Imprimir este Índice

Alpes 

Photograph
Os Alpes quase não têm árvores no topo, mas florestas crescem nas partes mais …
© Dan Breckwoldt/Fotolia
Photograph
Lago Stellisee, nos Alpes suíços. Os lagos alpinos são famosos pela beleza de …
AdstockRF
Video

Vídeo time-lapse (montagem de fotografias apresentadas em velocidade …
© Alessandro Della Bella (A Britannica Publishing Partner)
Projetos na Área de Pesquisa

Os Alpes são a cadeia de montanhas mais nova, mais alta e mais densamente povoada da Europa. Eles se formaram há cerca de 44 milhões de anos e ocupam a maior parte da Suíça e de Liechtenstein, estendendo-se para vários outros países: França, Alemanha, Áustria, Itália e Eslovênia. No oeste, os Alpes percorrem a fronteira entre a França e a Itália.

Os Alpes são a cadeia de montanhas mais nova, mais alta e mais densamente povoada da Europa. Eles se formaram há cerca de 44 milhões de anos e ocupam a maior parte da Suíça e de Liechtenstein, estendendo-se para vários outros países: França, Alemanha, Áustria, Itália e Eslovênia. No oeste, os Alpes percorrem a fronteira entre a França e a Itália.

O ponto culminante dos Alpes é o monte Branco (mont Blanc), na França, com 4.807 metros de altitude. Vários outros picos estão localizados na fronteira entre Suíça e Itália ou perto dela.

Os Alpes são uma região chuvosa, onde neva muito também. Próximo às maiores altitudes, a neve se transforma em gelo, que desliza pela encosta dos vales, formando geleiras. Às vezes, massas de neve desabam e rolam pelas montanhas. São as avalanches, que ameaçam as comunidades alpinas. Os lagos da região, de água límpida, se tornaram notáveis por sua beleza. Entre os mais importantes estão o de Genebra, o Constança, o de Como e o de Zurique.

Os Alpes quase não têm árvores perto do topo, mas as florestas crescem na parte baixa das montanhas. Os bosques mais altos compõem-se principalmente de pinheiros e lariços. Carvalhos, faias e castanheiras crescem nos vales e nas encostas mais baixas. Poucas espécies de animais se adaptaram bem à vida nas montanhas mais altas. Entre elas estão o cabrito-montês, a marmota-alpina e a lebre-da-montanha.

Os seres humanos habitam os Alpes desde tempos pré-históricos, de 50 a 60 mil anos atrás. As culturas germânicas desenvolveram-se nos Alpes orientais, enquanto a cultura romana influenciou o lado oeste das montanhas. Algumas áreas dos Alpes foram desmatadas durante a Idade Média (cerca de 500 a 1500 d.C.) por agricultores, que passaram a cultivar as terras e a criar gado. No século XIX, o povoamento aumentou com a construção de ferrovias.

No século XX, teve início o turismo na região alpina, facilitado pelo desenvolvimento dos transportes aéreo, rodoviário e ferroviário. Atualmente, aldeias inteiras se dedicam à atividade turística. Entre as localidades mais procuradas, particularmente para a prática do esqui alpino, estão Innsbruck, na Áustria, Chamonix e Grenoble, na França, e Saint Moritz, na Suíça.