charge e tira de quadrinhos 

Photograph
Além do Menino Maluquinho, Ziraldo também criou outros personagens famosos, como os …
Jose Cruz/ABr (http://creativecommons.org/licenses/by/2.5/br/legalcode)
Photograph
O desenhista brasileiro Maurício de Sousa mostra a crianças uma pintura com …
J. Freitas/ABr (http://creativecommons.org/licenses/by/2.5/br/legalcode)
Photograph
O cartunista Charles Schulz trabalha na tira em quadrinhos do menino Charlie Brown e do cachorro …
Ted Streshinsky/Corbis
Projetos na Área de Pesquisa

As charges são desenhos que contam uma piada ou uma história. Podem ser sobre um nada, ou quase nada, mas muitas vezes são sobre as coisas que as pessoas dizem ou fazem no dia a dia. Outras constituem um comentário ilustrado sobre notícias, políticos ou acontecimentos históricos. A maioria delas procura fazer o leitor rir.

As charges são desenhos que contam uma piada ou uma história. Podem ser sobre um nada, ou quase nada, mas muitas vezes são sobre as coisas que as pessoas dizem ou fazem no dia a dia. Outras constituem um comentário ilustrado sobre notícias, políticos ou acontecimentos históricos. A maioria delas procura fazer o leitor rir.

Tipos de charge

As tiras de quadrinhos são um tipo popular e especial de cartum, ou charge. Elas têm normalmente até quatro ou mais desenhos em quadros alinhados que contam uma história. As tiras apresentam um elenco de personagens, tais como as crianças nas tiras do cachorrinho Snoopy, do Menino Maluquinho (criado por Ziraldo) ou da Turma da Mônica (do desenhista Maurício de Sousa).

As charges políticas geralmente mostram o que há de errado com o governo ou apresentam o ridículo de várias situações. Muitas vezes são caricaturas, ou seja, desenhos engraçados que distorcem de forma engraçada ou ridícula o personagem que retratam, geralmente um político. Em geral as charges são desenhos únicos, mas também existem algumas tiras em quadrinhos relacionadas à política.

Um tipo especial de desenho é a animação. Os desenhos animados são desenhos filmados como se fossem filmes ou programas de televisão.

As tiras em quadrinhos podem ser encontradas em jornais, revistas e livros. Histórias em quadrinhos e novelas gráficas (graphic novels) são histórias de extensão bem maior que a das tiras de quadrinhos. Geralmente são publicadas em revistas (gibis) ou livros.

História

As pessoas têm utilizado os desenhos para contar histórias desde os tempos pré-históricos. Artistas pré-históricos desenharam figuras de animais nas paredes das cavernas. Na Antiguidade, os artistas pintaram quadros em vasos e paredes do Egito, da Grécia e de Roma. Essas imagens gravadas tratam de acontecimentos históricos, da vida de pessoas importantes e de lendas.

A partir do século XVI até o século XVIII, o povo recebia notícias por meio de pequenos impressos que tinham muitas imagens. Muitas dessas imagens foram as primeiras formas de charge política. Elas se tornaram comuns em toda a Europa e nos Estados Unidos durante o século XIX.

No século XX, as ilustrações simples e as histórias em quadrinhos tornaram-se mais populares do que as charges políticas. Os desenhos animados se difundiram principalmente a partir da metade do século passado, graças à televisão.

No Brasil, a primeira revista a publicar histórias em quadrinhos foi a Tico-Tico, fundada em 1905. Em 1943, surgiu um dos personagens mais conhecidos, o Amigo da Onça, criado por Péricles. Foi publicado semanalmente na revista O Cruzeiro, durante dezessete anos. Mas é nas tiras em quadrinhos que os chargistas brasileiros encontraram sua melhor expressão. Elas ganharam destaque no país a partir dos anos 1960 e 1970, no período da ditadura política, com sucessivas gerações de cartunistas críticos e rebeldes que deram personalidade às tirinhas nacionais. Hoje, quase não há jornal brasileiro que não reserve espaço diário para as tirinhas nacionais.

Em 1974, foi realizado o I Salão Internacional de Humor de Piracicaba, no estado de São Paulo. Realizado todos os anos desde então, é considerado o maior evento mundial de humor gráfico. Muitos dos chargistas e cartunistas que fazem sucesso hoje no Brasil tiveram seu primeiro destaque no Salão de Piracicaba. Cartum, charge, tiras e caricatura são as classes de trabalho que competem todos os anos no evento.