alimentos e nutrição 

Photograph
As frutas frescas e os vegetais podem ser uma excelente fonte de vitaminas.
Keith Weller/U. S. Department of Agriculture (Image Number: K3839-3)
Photograph
O cálcio é essencial para ossos e dentes saudáveis. Os produtos lácteos …
iStockphoto/Thinkstock
Photograph
As frutas são parte importante de uma dieta saudável. Elas contêm muitos …
James Jackson—Stone/Getty Images
Photograph
Gráfico circular com a distribuição dos diferentes grupos de alimentos que uma …
© Okea/Fotolia
Projetos na Área de Pesquisa

As plantas geram seu próprio alimento, com a ajuda do Sol. Os seres humanos (e os animais) não fazem isso. Eles consomem comida — originária de plantas e de animais — para obter o alimento de que precisam para se manterem vivos e se desenvolverem. A nutrição estuda como os alimentos são utilizados pelo nosso organismo.

As plantas geram seu próprio alimento, com a ajuda do Sol. Os seres humanos (e os animais) não fazem isso. Eles consomem comida — originária de plantas e de animais — para obter o alimento de que precisam para se manterem vivos e se desenvolverem. A nutrição estuda como os alimentos são utilizados pelo nosso organismo.

Calorias

A comida dá ao corpo a energia que ele necessita para tudo o que faz, desde reparar células danificadas até dormir. A quantidade de energia que um alimento pode produzir é medida em calorias.

Nutrientes

Os alimentos também fornecem os nutrientes de que o organismo precisa para funcionar e para se manter. Os nutrientes são: proteínas, carboidratos, gorduras, óleos, minerais, vitaminas e água.

As proteínas são necessárias para que os tecidos do organismo cresçam e se recomponham. Os carboidratos proporcionam ao corpo a maior parte da energia que ele necessita. Os amidos e os açúcares são carboidratos.

O corpo usa as gorduras para conservar a temperatura e para envolver os órgãos, formando uma camada protetora em volta deles. As gorduras ajudam o organismo a utilizar determinadas vitaminas. Mas também podem ser nocivas: alguns tipos de gordura podem elevar o nível de colesterol. O colesterol é uma substância importante, mas, em excesso, começa a se acumular nas paredes dos vasos sanguíneos. Quando isso acontece, esses vasos se estreitam, dificultando ou até impedindo o fluxo do sangue. Esse é o perigo: se o sangue não consegue fluir, a pessoa pode ter um ataque cardíaco ou um acidente vascular cerebral (AVC).

Os minerais cumprem uma série de funções. O cálcio, por exemplo, faz parte da formação dos ossos e dos dentes e ajuda na coagulação sanguínea. O ferro é necessário para a formação dos glóbulos vermelhos do sangue e para transportar oxigênio dos pulmões às células. Entre outros minerais importantes na alimentação se encontram o iodo, o magnésio, o sódio, o potássio e o zinco.

O corpo também precisa de vitaminas. A vitamina C mantém as gengivas saudáveis e ajuda a absorver o ferro. A vitamina D coopera com o cálcio e o fósforo para fortalecer ossos e dentes. Outras vitaminas são a A, a E, a K e as do complexo B. Todas elas são muito importantes.

A água é fundamental em muitas reações químicas que ocorrem no organismo. Cerca de 60 por cento do peso de um adulto corresponde à água. Na realidade, todas as células precisam estar banhadas em água. A água também ajuda o organismo a livrar-se dos dejetos e a conservar sua temperatura. Por isso, é importante tomar de 6 a 8 copos de água por dia.

Quantidades

Cada alimento contém um tipo de nutriente. Alguns alimentos são mais nutritivos, isto é, têm mais nutrientes que outros. Para mostrar a quantidade dos diferentes grupos de alimentos que uma pessoa deve consumir para se manter saudável, os cientistas criaram gráficos e imagens como a chamada “pirâmide alimentar” e o gráfico circular. Eles recomendam que as pessoas comam mais cereais integrais (como arroz integral, pão de trigo integral ou flocos de aveia), legumes, verduras e frutas; em segundo lugar, devemos comer feijão, carne e frango sem gordura, peixe, leite, queijo minas, queijo prato e requeijão. E, por último, na parte mais estreita, as frituras e os doces.

Devem-se evitar alimentos industrializados, que contêm gordura nociva à saúde, como salgadinhos e biscoitos recheados; mas podem-se comer os doces feitos em casa, bolos sem chantili, brigadeiros e docinhos caseiros. Uma porção grande (ou duas pequenas) de doce ou de outra guloseima por dia é o limite indicado.

Outra medida importante é diminuir o uso do açúcar nas bebidas, como sucos, refrescos e chás. Por exemplo, tomar suco de fruta sem açúcar, para sentir o gosto da fruta. Muitas frutas já são doces, não precisam de açúcar extra. O leite também é levemente doce; quando se toma leite puro ou com achocolatado, não é preciso adoçar.