governo 

Photograph
O edifício do Congresso Nacional em Brasília, a capital do Brasil, foi projetado pelo …
Cassio Vasconcellos—SambaPhoto/Getty Images
Projetos na Área de Pesquisa

O governo de uma nação moderna ou país é uma organização que faz muitas coisas. Defende o país de inimigos externos e mantém a ordem interna. Também oferece serviços para seu povo. Em troca, a população paga impostos em dinheiro para o governo. Ela também deve obedecer às normas governamentais, chamadas leis. Os estados e as cidades têm governos próprios.

O governo de uma nação moderna ou país é uma organização que faz muitas coisas. Defende o país de inimigos externos e mantém a ordem interna. Também oferece serviços para seu povo. Em troca, a população paga impostos em dinheiro para o governo. Ela também deve obedecer às normas governamentais, chamadas leis. Os estados e as cidades têm governos próprios.

Poderes do governo

O governo tem três poderes: legislativo, executivo e judiciário. O setor legislativo elabora as leis; o executivo as impõe e administra a maioria dos órgãos governamentais; o judiciário aplica as leis e é responsável pelo funcionamento dos tribunais.

Formas de governo

Os governos podem ser estabelecidos de muitas maneiras. Os governos modernos, em sua maioria, enquadram-se em poucos tipos.

Democracia

A democracia é o governo do povo, pelo povo e para o povo. Na democracia direta, todos os cidadãos votam para todas as finalidades. Ela só funciona onde a população é pequena. Já os países democráticos modernos têm democracia representativa. Nesse tipo, os cidadãos votam para eleger seus representantes, que por sua vez tomam as decisões por eles.

Em uma democracia, as pessoas são livres para iniciar e formar partidos políticos, que são organizações ou grupos de pessoas que estão de acordo e seguem os mesmos princípios em relação a temas políticos.

A maioria das democracias modernas tem constituições. A constituição é um documento que organiza o governo e estabelece limites para seu poder. Os dois principais tipos de democracia constitucional são o sistema presidencialista e o parlamentarista.

Sistema presidencialista

Photograph
Dilma Rousseff, primeira mulher a assumir a Presidência da República no Brasil, toma …
Eraldo Peres/AP

O sistema presidencialista é comum nas repúblicas (países sem rei ou rainha), como o Brasil. Em um sistema presidencialista, os poderes executivo e legislativo são separados. As pessoas elegem os representantes para uma legislatura, ou para um órgão que elabora as leis. Elegem também um presidente para ser o chefe do poder executivo, o qual não tem permissão para ser membro do poder legislativo.

Sistema parlamentarista

Photograph
O Palácio de Westminster, onde se reúne o Parlamento, e o Big Ben (à direita), …
© Goodshoot/Jupiterimages

A Inglaterra, a Suécia, a Índia, a Grécia e muitos outros países adotam o sistema parlamentarista. Nesse tipo de governo, os poderes legislativo e executivo não são separados. As pessoas elegem os membros de uma legislatura, chamada parlamento, mas não elegem o chefe do poder executivo, chamado primeiro-ministro. Ele é membro do parlamento. Em geral, o primeiro-ministro é o líder do partido político mais forte do parlamento.

Monarquia

Centenas de anos atrás, quase todos os países eram monarquias. Um monarca é um rei ou uma rainha. Eles não são eleitos; herdam o título de suas famílias.

No tipo de monarquia chamado absolutista, o monarca tem poder ilimitado. Ainda existem algumas monarquias absolutistas, mas a maioria das que são classificadas como modernas, entre as quais está o Reino Unido, é limitada, ou constitucional. Em uma monarquia desse tipo, o monarca tem pouco ou nenhum poder. Um parlamento eleito e um primeiro-ministro governam o país. É por isso que as monarquias constitucionais também são consideradas democracias.

Ditadura

Photograph
O general Augusto Pinochet derrubou o presidente do Chile e se tornou ditador em 1973. Ele governou …
Diego Goldberg—Sygma/Corbis

Alguns países têm um governante que não é rei, mas possui poderes ilimitados e é chamado ditador. Muitos ditadores tomam o poder à força. Uma vez no poder, alguns assumem o título de presidente. Outros são generais do exército. Em uma ditadura, apenas o próprio partido político do ditador tem permissão para existir.

Níveis de governo

Nas nações modernas, a população vive sob vários níveis de governo ao mesmo tempo. A maioria das pessoas no Brasil, por exemplo, vive em uma cidade ou vilarejo, em um estado e no país. Em geral, os governos nacionais ajustam-se aos níveis inferiores de governo de dois modos diferentes, chamados sistema unitário e federativo.

Muitos países, entre os quais o Reino Unido, a França e o Japão, têm um sistema político unitário. Nesse tipo de sistema o governo nacional supervisiona os governos locais. Alguns governos unitários permitem que as áreas locais elejam alguns de seus líderes. Em outros, o governo nacional escolhe os líderes locais.

O sistema político federativo é encontrado em outros países, entre os quais Brasil, Argentina, Canadá, Estados Unidos, Índia e Rússia. Em um sistema federativo, o governo nacional divide o poder com os governos locais. Estes, por sua vez, elegem seus próprios líderes e fazem suas próprias leis, contanto que elas não sejam contrárias às leis nacionais. Os sistemas federativos são encontrados com mais frequência em países grandes.

Governo mundial

Photograph
A sede mundial das Nações Unidas está localizada em Nova York, EUA, e seu …
© Jeffery Kaufmann/Fotolia

Ao longo da história, as disputas entre os países levaram muitas vezes à guerra. No século XX, os países do mundo começaram a trabalhar juntos para conciliar os conflitos. Esses esforços levaram à criação da Organização das Nações Unidas (ONU). A entidade foi formada em 1945, após o fim da Segunda Guerra Mundial. A maioria dos países do mundo faz parte da ONU. A organização não é um governo mundial, porque não cria nem impõe leis para que os cidadãos obedeçam. No entanto, tendo em vista que a ONU tenta estabelecer regras para todos os países do mundo, pode ser descrita como o governo dos governos.