Índice deste artigo
Imprimir este Índice

peregrinação 

Photograph
Milhares de peregrinos hindus se reúnem na cidade de Haridwar, na Índia. Muitos dos …
EPA/Landov
Photograph
Fiéis muçulmanos reunidos em torno da Caaba, em Meca. Meca é um centro …
© ayazad/Fotolia
Projetos na Área de Pesquisa

Fazer uma peregrinação é viajar para um lugar considerado sagrado. Peregrinações têm sido feitas pelos fiéis das principais religiões desde os tempos antigos. A pessoa que faz uma viagem desse tipo é um peregrino. Também se pode chamar uma peregrinação religiosa de romaria, palavra derivada do nome da cidade de Roma, para onde muitos católicos fazem peregrinação. Quem faz uma romaria é chamado de romeiro.

Fazer uma peregrinação é viajar para um lugar considerado sagrado. Peregrinações têm sido feitas pelos fiéis das principais religiões desde os tempos antigos. A pessoa que faz uma viagem desse tipo é um peregrino. Também se pode chamar uma peregrinação religiosa de romaria, palavra derivada do nome da cidade de Roma, para onde muitos católicos fazem peregrinação. Quem faz uma romaria é chamado de romeiro.

Peregrinações são feitas por várias razões. Algumas religiões exigem que os fiéis as façam como expressão de fé; outras apenas os incentivam a realizá-la. As pessoas também podem viajar para um santuário porque desejam que um santo ou um ser divino lhes conceda uma graça — por exemplo, a cura de uma doença. Outras agradecem uma graça ou pedem para ser perdoadas por ter feito algo errado. No Brasil, lugares comuns de peregrinação entre os católicos são a basílica de Aparecida, no estado de São Paulo, e Juazeiro do Norte, no Ceará, onde as pessoas oram diante da estátua de Padre Cícero.

Os primeiros peregrinos cristãos viajavam para Jerusalém, onde nasceu Jesus. Essas primeiras peregrinações ocorreram no século II d.C. Posteriormente, os muçulmanos tomaram posse de Jerusalém e em muitos períodos impediram as peregrinações. Os cristãos começaram então uma série de guerras conhecidas como Cruzadas, em parte para que os peregrinos cristãos pudessem novamente viajar para Jerusalém. Outros pontos de peregrinação cristã incluem locais onde se acredita que pessoas tiveram visões da Virgem Maria, como Lourdes, na França, e Fátima, em Portugal.

Todos os seguidores do islamismo devem, pelo menos uma vez na vida, tentar fazer uma peregrinação a Meca, na Arábia Saudita, onde Maomé nasceu. Essa peregrinação é chamada de hajj. Em Meca, o peregrino precisa dar sete voltas a pé em torno de um santuário chamado Caaba e tocar uma pedra preta que fica dentro dele. Os muçulmanos acham que essa pedra foi dada a Adão quando ele foi expulso do Jardim do Éden (paraíso).

No hinduísmo, alguns lugares são considerados sagrados por causa da ligação com um evento histórico, uma pessoa lendária ou um deus. Muitos locais de peregrinação hinduísta ficam ao longo dos rios indianos, sobretudo o Ganges. Para os hinduístas, o banho em um rio sagrado simboliza lavar os pecados. Anualmente acontece uma festa do banho que reúne milhares de pessoas no Ganges, perto da cidade de Allahabad.

Os centros de peregrinação do budismo são ligados à vida de Buda. O local mais famoso para os budistas é Bodhi Gaya, no nordeste da Índia. Foi lá que, segundo se afirma, Sidarta Gautama atingiu a iluminação (um estado espiritual superior) e se tornou Buda. Atualmente, a maioria dos países budistas tem seus próprios santuários, onde os peregrinos se reúnem.