rap 

Photograph
Artistas de rap se apresentam ao público em uma premiação.
Mark J. Terril/AP
Photograph
Os rappers 50 Cent (à esquerda), Eminem (centro) e Dr. Dre, em 2004.
Frank Micelotta/Getty Images
Projetos na Área de Pesquisa

O rap é um estilo musical basicamente rítmico, com falas rimadas. É parte importante da chamada cultura hip-hop, um modo de viver, um comportamento. Muitas pessoas chamam a música dos rappers de música hip-hop.

O rap é um estilo musical basicamente rítmico, com falas rimadas. É parte importante da chamada cultura hip-hop, um modo de viver, um comportamento. Muitas pessoas chamam a música dos rappers de música hip-hop.

Em geral, as canções de rap contam histórias sobre rappers e suas origens. Algumas falam do racismo e de seus efeitos sobre os negros americanos. Na maioria, os rappers são homens. Mas há mulheres, como Queen Latifah, que tiveram sucesso com o rap.

O surgimento do rap

O rap surgiu no início dos anos 1970, nos bairros negros de Nova York. O primeiro rapper foi talvez o DJ jamaicano Kool Herc. (Os DJs tocam uma programação musical nas discotecas.) Kool Herc usava dois toca-discos para criar sons para festas no bairro do Bronx, em Nova York. Enquanto a música tocava, ele papeava, ou conversava (rap em inglês), com a plateia.

Logo outros DJs desenvolveram o discurso musical com rimas que se tornou o rap. Entre os primeiros rappers estavam Afrika Bambaata e Grandmaster Flash. Em 1979, a canção “Rapper’s Delight”, de Sugarhill Gang, foi o primeiro sucesso de rap.

Junção com outros ritmos

Durante os anos 1980, o rap se misturou a outros estilos de música popular, como o rock e a soul music. Um dos exemplos mais bem-sucedidos desse encontro foi a canção “Rock this Way”, interpretada por Aerosmith e Run-D.M.C., em 1986. Os artistas mais populares de rap dessa época foram LL Cool J, Run-D.M.C., os Beastie Boys e De La Soul. O grupo Public Enemy, por sua vez, interpretava canções de rap com mensagens políticas.

Nos anos 1990, uma forma de rap conhecida como gangsta rap se tornou popular. Canções desse gênero, interpretadas por N.W.A. e Ice-T, entre outros, falavam do uso de drogas, das gangues e da violência nas cidades. O maior artista do gênero gangsta rap foi Tupac Shakur, que vendeu mais de 75 milhões de discos e se envolveu em vários problemas judiciais antes de morrer em um tiroteio, em 1996.

Outros grupos continuaram a misturar o rap com outras formas de músicas, como os Fugees (com o reggae), e o OutKast (com o funk).

O rap continua a ser um estilo musical de grande sucesso no mundo, sendo cultivado por muitos artistas, principalmente nos Estados Unidos, como Eminem, Kanye West, Jay-Z, 50 Cents, Lil Wayne e o grupo The Black Eyed Peas.

Da periferia do Brasil

No Brasil, o estilo musical do rap apareceu nos anos 1980, em bairros periféricos de São Paulo e do Rio de Janeiro, e logo encontrou sucesso junto ao público.

Está associado a uma forma de vestir, a uma forma de se comportar e à expressão de uma geração. Entre os mais conhecidos artistas do gênero estão Marcelo D2, Gabriel o Pensador, MV Bill, Rappin’ Hood, Thaíde, DJ Hum e os Racionais MCs.