Índice deste artigo
Imprimir este Índice

siquismo 

Photograph
Chefe espiritual sique (ou sikh) lê o Adi Granth, o livro religioso do …
© Christine Osborne/Corbis
Projetos na Área de Pesquisa

O siquismo (ou sikhismo) é uma religião da Índia, fundada por um homem chamado Nanak. Ele foi o primeiro dos dez gurus, ou mestres, dos siques (ou sikhs). A maior parte dos adeptos dessa religião vive no estado do Punjab, no noroeste da Índia.

O siquismo (ou sikhismo) é uma religião da Índia, fundada por um homem chamado Nanak. Ele foi o primeiro dos dez gurus, ou mestres, dos siques (ou sikhs). A maior parte dos adeptos dessa religião vive no estado do Punjab, no noroeste da Índia.

Os siques acreditam que existe apenas um Deus. Todas as pessoas são consideradas iguais e têm oportunidade de se unir a Ele (ou se fundir com Ele). Mas primeiro precisam superar o egocentrismo por meio do louvor a Deus, do trabalho árduo e da partilha com os outros.

Muitos siques pertencem à ordem chamada Khalsa. Os membros dessa ordem evitam o álcool, o tabaco e as drogas, e se dedicam à oração. Os homens têm sempre uma espada presa ao cinto. Não devem cortar a barba nem o cabelo, que cobrem com um turbante.

O principal templo sique é o Harimandir, ou Templo Dourado, no estado do Punjab. O livro religioso do siquismo chama-se Adi Granth (Primeiro Livro), ou Granth Sahib. Contém quase 6 mil hinos, canções de louvor a Deus, escritos por Nanak e outros gurus.

De acordo com a tradição sique, no final do século XI, Nanak teve uma visão na qual Deus lhe ordenava começar a pregar. Ele atraiu muitos seguidores e se tornou o primeiro dos dez gurus. O último guru foi Gobind Singh, que morreu em 1708. Gobind criou o Khalsa como uma irmandade armada. Ele achava que os siques estavam sendo maltratados pelos governantes da Índia. Desde a sua morte, o guru dos siques não é mais nenhuma pessoa, apenas o Adi Granth, o livro sagrado.

Na década de 1840, quando a Índia estava sob o domínio britânico, os siques enfrentaram duas vezes as forças inglesas na região do Punjab. Foram derrotados, e o Punjab passou a fazer parte da Índia britânica.

Em 1947, a Índia se tornou independente e se desmembrou em dois países: Índia e Paquistão. As terras tradicionais dos siques foram divididas entre esses dois países. A maioria dos siques se fixou na Índia, mas havia conflitos entre eles e os hinduístas indianos, que constituíam a maioria. Em 1984, soldados indianos mataram centenas de siques num ataque ao Templo Dourado. Mais tarde, naquele mesmo ano, a primeira-ministra Indira Gandhi foi morta por dois siques que faziam parte da sua guarda pessoal. Isso levou muitos siques a reivindicar a criação de um estado sique separado, em território da Índia. Em 2004, Manmohan Singh, um sique, foi nomeado primeiro-ministro da Índia.