Academia Brasileira de Ciências 

Projetos na Área de Pesquisa

Com sede na cidade do Rio de Janeiro, a Academia Brasileira de Ciências (ABC) foi fundada em 3 de maio de 1916, por 25 cientistas. Seu primeiro nome foi Sociedade Brasileira de Sciencias. Em 1921, ganhou o nome atual. Seu primeiro presidente foi o astrônomo e engenheiro Henrique Charles Morize.

Com sede na cidade do Rio de Janeiro, a Academia Brasileira de Ciências (ABC) foi fundada em 3 de maio de 1916, por 25 cientistas. Seu primeiro nome foi Sociedade Brasileira de Sciencias. Em 1921, ganhou o nome atual. Seu primeiro presidente foi o astrônomo e engenheiro Henrique Charles Morize.

A Academia Brasileira de Ciências é uma das mais antigas associações de cientistas do Brasil. Foi criada para desenvolver e estimular a pesquisa científica brasileira. É sua missão também mostrar aos brasileiros a importância da ciência para o desenvolvimento do país.

No início, a Academia Brasileira de Ciências possuía apenas três seções: Matemática, Físico-Química e Biologia. Depois, passou a englobar dez especialidades: Matemática, Física, Química, Ciências da Terra, Biologia, Ciências Biomédicas, Ciências da Saúde, Ciências Agrárias, Engenharia e Ciências Humanas.

A Academia Brasileira de Ciências é uma entidade independente. Não está ligada ao governo, mas é chamada sempre que se discutem temas técnicos e de política científica. A academia apoia a criação de outras sociedades científicas, promove eventos e a publicação de textos.

Ela publica os Anais da Academia Brasileira de Ciências e a revista Pesquisa Antártica Brasileira. Mantém contato e troca de informações com academias científicas e organizações e centros de pesquisa brasileiros e de outros países. Essas atividades tornam a ciência mais conhecida e conseguem recursos para que cientistas brasileiros possam fazer suas pesquisas.

A Academia Brasileira de Ciências tem mais de seiscentos cientistas associados.