Academia Brasileira de Letras 

Photograph
Retrato de Machado de Assis, considerado um dos mais importantes autores da literatura brasileira e …
The Granger Collection, New York
Projetos na Área de Pesquisa

A Academia Brasileira de Letras (ABL) é uma instituição que reúne muitos dos principais escritores brasileiros. Ela foi fundada em 20 de julho de 1897 com a finalidade de preservar a língua e a literatura do Brasil e estimular manifestações culturais ligadas a elas.

A Academia Brasileira de Letras (ABL) é uma instituição que reúne muitos dos principais escritores brasileiros. Ela foi fundada em 20 de julho de 1897 com a finalidade de preservar a língua e a literatura do Brasil e estimular manifestações culturais ligadas a elas.

Os “imortais”

A Academia Brasileira de Letras possui quarenta integrantes efetivos e perpétuos (isto é, que são seus membros até a morte). Eles são chamados “imortais”. Cada uma das quarenta cadeiras da ABL tem um patrono, homenageando personalidades que marcaram a literatura e a cultura brasileira. Os acadêmicos são escolhidos por eleição em votação secreta. Quando um deles morre, a cadeira é declarada vaga na Sessão de Saudade. Os interessados em se tornar “imortais” têm um mês para se candidatar. A eleição transcorre três meses após a declaração da vaga.

A Academia Brasileira de Letras tem sede no Rio de Janeiro. Está instalada em dois edifícios: o Petit Trianon e o Palácio Austregésilo de Athayde. O Petit Trianon foi doado à ABL em 1923 pelo governo francês. É uma réplica do Petit Trianon, que fica no Palácio de Versalhes, na França. O edifício havia sido construído em 1922 para abrigar o pavilhão da França na exposição internacional que comemorou o centenário da independência do Brasil.

Primeira sede própria da ABL, é lá que, ainda hoje, acontecem as reuniões regulares dos acadêmicos, as sessões solenes comemorativas e o tradicional chá das quintas-feiras. Ao lado do Petit Trianon, foi construído o Palácio Austregésilo de Athayde, inaugurado em 20 de julho de 1979. É ali que funciona a diretoria da academia.

A Academia Brasileira de Letras concede vários prêmios literários e possui duas bibliotecas: a Biblioteca Acadêmica Lúcio de Mendonça, que a acompanha desde a fundação, e a Biblioteca Rodolfo Garcia, inaugurada em 2005. A instituição também tem um importante acervo de documentos textuais, fotografias, multimídia, periódicos, arquivos pessoais dos acadêmicos e documentos institucionais.

História

No fim do século XIX, os escritores Afonso Celso Júnior e Medeiros e Albuquerque queriam criar uma academia nacional, nos moldes da Academia Francesa. A primeira iniciativa foi de Lúcio de Mendonça, mas a ideia acabou se concretizando com a participação do escritor Machado de Assis. Em 20 de julho de 1897 era realizada a Sessão Inaugural, nas instalações do Pedagogium, um prédio que fica no centro do Rio.

Machado de Assis foi o primeiro presidente da academia. Austregésilo de Athayde foi o presidente que ficou mais tempo no cargo: quase 34 anos consecutivos, de 1959 até sua morte, em 1993, doze dias antes de completar 95 anos de idade.