equitação 

Photograph
Um cavaleiro salta obstáculo durante competição de equitação, ou …
© fifranck/Fotolia
Projetos na Área de Pesquisa

Equitação, ou hipismo, é um esporte que envolve cavalos e atletas. O par formado por cavalo e cavaleiro — ou amazona, no caso das mulheres — é chamado de conjunto. Numa competição, são avaliadas a arte, a habilidade e a sintonia do conjunto. O hipismo é um dos poucos esportes olímpicos em que homens e mulheres competem juntos.

Equitação, ou hipismo, é um esporte que envolve cavalos e atletas. O par formado por cavalo e cavaleiro — ou amazona, no caso das mulheres — é chamado de conjunto. Numa competição, são avaliadas a arte, a habilidade e a sintonia do conjunto. O hipismo é um dos poucos esportes olímpicos em que homens e mulheres competem juntos.

Provas

Photograph
Na prova de adestramento, o cavalo executa diversas manobras sob o comando do cavaleiro.
© Karl Leck/USESA

Como esporte olímpico, a equitação tem três provas: adestramento, salto e concurso completo. O adestramento é a modalidade em que os cavaleiros conduzem o animal a realizar uma série de manobras difíceis, como dar voltas em torno de si mesmo, galopar, recuar e trotar. A prova de salto é realizada em uma pista que contém entre oito e quinze obstáculos. Caso algum obstáculo seja derrubado durante os saltos, o competidor perde pontos. O concurso completo é uma competição realizada em três dias. Além do salto e do adestramento, inclui também o cross-country, uma prova de grande dificuldade que testa a resistência do conjunto. Cavalo e cavaleiro percorrem cerca de 6 quilômetros ao ar livre, saltando entre 30 e 40 obstáculos, como muros, grades, fossos com água, barreiras e cercas.

Há também modalidades de hipismo fora dos Jogos Olímpicos. Dentre elas estão o enduro equestre (prova de longa distância realizada em etapas), as corridas e o volteio (uma espécie de ginástica sobre o cavalo).

História

Acredita-se que os povos nômades da Ásia, antes da era cristã, tenham sido os primeiros a montar cavalos. No século VIII a.C., a equitação era entretenimento na Grécia. Na Europa medieval, torneios e exposições de cavalos eram eventos populares. Competições de salto se tornaram importantes a partir de 1869. Nesse ano, aconteceu em Londres o que se considera a primeira competição dessa modalidade.

A primeira participação do esporte nos Jogos Olímpicos modernos foi em 1900, em Paris. Após uma breve pausa, a equitação retornou às Olimpíadas em 1912, nas competições de Estocolmo. A FEI (sigla em francês para Federação Internacional de Equitação) foi fundada em 1921 e é a autoridade internacional no que diz respeito a esse esporte.

Equitação no Brasil

A primeira competição de hipismo no Brasil aconteceu em 1641, em Maurícea (onde hoje fica Recife), por iniciativa de Mauricio de Nassau. Nos séculos XVIII e XIX, cavalgadas e torneios se tornaram populares entre fazendeiros e aristocratas do eixo Rio-São Paulo. A Sociedade Hípica Paulista, fundada em 1911, é o mais antigo centro de equitação do país.

A primeira participação brasileira em provas de hipismo nas Olimpíadas foi em 1948, em Londres. Dentre os cavaleiros do Brasil que se destacam internacionalmente estão Nelson Pessoa e seu filho, Rodrigo Pessoa. Nelson conquistou centenas de prêmios, inclusive duas medalhas de ouro e uma de prata em Jogos Pan-Americanos. Rodrigo, dentre outras vitórias, conseguiu o bronze em 1996, nas Olimpíadas de Sydney, trazendo a primeira medalha olímpica da equitação para o Brasil. Oito anos mais tarde, em Atenas, Rodrigo conquistou a prata, mas acabou ficando com o ouro depois que foi confirmado o doping no cavalo do primeiro colocado.