Luís Gonzaga 

Photograph
O músico brasileiro Luís Gonzaga foi o maior divulgador da música nordestina e …
Everett Collection
Projetos na Área de Pesquisa

O brasileiro Luís Gonzaga do Nascimento (1912-1989) foi um músico instrumentista, cantor e compositor popular brasileiro. O gênero musical que o deixou famoso foi o baião.

O brasileiro Luís Gonzaga do Nascimento (1912-1989) foi um músico instrumentista, cantor e compositor popular brasileiro. O gênero musical que o deixou famoso foi o baião.

Luís Gonzaga nasceu numa fazenda localizada na cidade de Exu, no estado de Pernambuco, e cresceu ouvindo o pai, trabalhador rural, tocar sanfona para animar as festinhas nas redondezas. De tanto ouvir e ver, acabou aprendendo a tocar; e, de tanto tocar, tornou a sanfona, também chamada acordeão, um instrumento conhecido também em outras regiões, indo muito além do Nordeste do Brasil.

Luís Gonzaga foi o primeiro e maior divulgador dos ritmos nordestinos. Fez muito sucesso nas rádios do país e vendeu milhões de discos, o que lhe rendeu o merecido apelido de Rei do Baião.

Começo da fama

Ainda jovem, deixou sua cidade para viver em Fortaleza. Alistou-se no exército, onde foi corneteiro. Viveu como soldado durante nove anos, tendo ido para São Paulo e depois para o Rio de Janeiro, onde deu baixa.

No final dos anos 1930, fazia bicos tocando tangos e valsas em botecos da cidade. Demorou algum tempo até que surgisse a oportunidade para tocar as músicas que tinha aprendido na infância. A grande chance apareceu no programa de calouros de Ari Barroso, na rádio Nacional, em 1941.

Não existia ainda televisão, por isso o rádio tinha um papel importante na difusão cultural do país. Era por meio dos programas de rádio que as pessoas do Sudeste do Brasil, por exemplo, ficavam conhecendo a música de outras regiões, e vice-versa.

Foi participando do programa de Ari Barroso que Luís Gonzaga apresentou sua composição “Vira e mexe”, ganhou um prêmio e foi contratado pela rádio.

Reconhecimento

A partir daí, firmou-se a figura do músico vestido com roupas de boiadeiro e chapéu de cangaceiro, que tocava o xote e o baião em sua sanfona.

Comuns no Nordeste, esses ritmos eram praticamente desconhecidos dos habitantes das regiões Sul e Sudeste ou menosprezados por eles. Gonzagão, como também era chamado, teve que mostrar quão bom era o seu ritmo e, com seu talento, derrubou preconceitos e promoveu de fato a união da cultura musical. Quando gravou sua primeira música como cantor, “Dança, Mariquinha”, em 1945, já gozava de algum prestígio. Ao longo dos anos, seu sucesso só aumentou.

Dezenas de músicas compostas ao longo da carreira, com os parceiros Humberto Teixeira ou Zédantas, são até hoje grandes sucessos. São de Luís Gonzaga e Humberto Teixeira, por exemplo, “Paraíba”, “Respeita Januário” e a obra-prima “Asa branca”.

Ele morreu em decorrência de um ataque do coração em Recife, no dia 2 de agosto de 1989. A essa altura já tinha levado o baião até Paris e havia ganhado vários prêmios, além da admiração de centenas de músicos brasileiros e estrangeiros.

Foi velado em Juazeiro do Norte, no Ceará, e, a pedido de seu filho (o músico Gonzaguinha), enterrado na sua cidade natal, Exu.