Tom Jobim 

Photograph
Sentado ao piano, o famoso compositor brasileiro de bossa nova Tom Jobim toca flauta em seu …
Stephanie Maze/Corbis
Projetos na Área de Pesquisa

Tom Jobim, cujo nome completo era Antônio Carlos Brasileiro de Almeida Jobim, foi um compositor, arranjador e instrumentista brasileiro. Era um amante da natureza, dos pássaros, da música e do Brasil. Ele foi um dos criadores do movimento musical brasileiro bossa nova.

Tom Jobim, cujo nome completo era Antônio Carlos Brasileiro de Almeida Jobim, foi um compositor, arranjador e instrumentista brasileiro. Era um amante da natureza, dos pássaros, da música e do Brasil. Ele foi um dos criadores do movimento musical brasileiro bossa nova.

Os primeiros anos

Tom Jobim nasceu no Rio de Janeiro, em 25 de janeiro de 1927. Começou a estudar violão ainda criança. A partir de 1952, com 25 anos, passou a escrever arranjos para músicas e, em 1953, suas composições começaram a ser gravadas e a fazer sucesso. Uma delas, “Teresa da praia”, composta com Billy Blanco e interpretada por Dick Farney, foi seu primeiro sucesso. Em 1954, compôs com Billy Blanco a “Sinfonia do Rio de Janeiro”.

Na mesma época, fez uma série de parcerias com Dolores Duran, como as das músicas “Por causa de você” e “Estrada do sol”, e com Luís Bonfá, em “A chuva caiu”, entre outras. Em 1956 foi convidado por Vinícius de Moraes para compor a música da peça Orfeu da Conceição, montada no Teatro Municipal do Rio de Janeiro com cenário do arquiteto Oscar Niemeyer, cujos temas, “Se todos fossem iguais a você” e “A felicidade”, compostos em parceria com Vinícius, fizeram grande sucesso. Depois, essas canções entraram na trilha sonora do filme Orfeu do carnaval (1959), do diretor francês Marcel Camus, que obteve a Palma de Ouro no Festival de Cinema de Cannes, na França, e o Oscar do melhor filme estrangeiro em Hollywood, nos Estados Unidos.

Bossa nova

Em 1958, a cantora Elisete Cardoso gravou o disco Canção do amor demais, com várias composições de Jobim e Vinícius de Moraes, entre as quais “Chega de saudade”, com a participação de João Gilberto ao violão. Esse disco é considerado como um dos principais pontos de partida de um movimento musical chamado bossa nova, que revolucionou a música brasileira e internacional. A bossa nova se caracteriza por uma forma suave de tocar e cantar temas inspirados no samba e no jazz norte-americano. Em 1959, João Gilberto gravou “Chega de saudade”, fazendo dessa música um grande sucesso. Em 1962, Jobim se apresentou com outros músicos no Festival da Bossa Nova na sala de espetáculos Carnegie Hall, em Nova York. No mesmo ano, compôs a famosa “Garota de Ipanema”, com Vinícius de Moraes.

A carreira internacional

A partir daí, Tom Jobim começou uma carreira internacional de grande sucesso. Em 1963 gravou seu primeiro disco solo, The Composer of Desafinado Plays, seguido por The Wonderful World of Antonio Carlos Jobim (1964). Em 1967, gravou com o mais famoso cantor americano da época, Frank Sinatra, o disco Francis Albert Sinatra & Antonio Carlos Jobim.

Outros discos importantes marcaram sua carreira, como Wave (1967), Tide (1970), Stone Flower (1970), Matita-perê (1973), Urubu (1975), Terra Brasilis (1980) e Passarim (1987).

Nos anos 1970 e 1980, Jobim desenvolveu várias parcerias com artistas brasileiros e internacionais. Assim, em 1974 ele gravou o disco Elis e Tom, com Elis Regina, em que interpretavam em conjunto várias canções do compositor, entre as quais “Águas de março”. Em 1981 gravou o disco Edu e Tom, com Edu Lobo. E fez várias parcerias com Chico Buarque, em músicas como “Sabiá” (1968), “Eu te amo” (1980) e “Anos dourados” (1986).

Tom Jobim também participou de diversas trilhas sonoras para filmes, novelas e seriados, como Brilhante (1981), Gabriela (1982), com a participação de Gal Costa, O tempo e o vento (1985) e Anos dourados (1986), entre outras. A obra de Jobim retrata seu grande interesse por temas ligados às raízes culturais, à natureza e ao folclore brasileiros. Assim, músicas como “Águas de março”, “Borzeguim”, “Boto”, “Sabiá” e “Passarim” tratam desses temas.

Os últimos anos

Em seus últimos anos, Jobim participou de eventos internacionais, acompanhado por um grupo de músicos e cantores de fundo composto em parte por membros de sua família. Recebeu prêmios e distinções internacionais, como o título de membro da Academia de Música Popular Americana e de presidente do conselho diretor da Universidade Livre de Música de São Paulo. Em novembro de 1994, lançou seu último disco, Antônio Brasileiro, com participação do músico inglês Sting e de Dorival Caymmi, pouco antes de falecer. Morreu na cidade de Nova York, nos Estados Unidos, no dia 8 de dezembro de 1994. Ele esteve casado duas vezes e teve quatro filhos.

Com influências tão variadas quanto o folclore brasileiro, a obra de compositores de música clássica (como Heitor Villa-Lobos e Maurice Ravel) e o jazz americano, Tom Jobim construiu uma obra única, sofisticada, das mais importantes e ricas da música popular brasileira, e que até hoje influencia artistas nacionais e internacionais.