rodeio 

Photograph
Dois vaqueiros competem num rodeio em Cody, estado de Wyoming, EUA.
Kevin R. Morris/Corbis
Photograph
Uma competição de laço de bezerro num rodeio em Las Vegas, no estado de …
AP
Photograph
No evento de rodeio bareback o peão monta sem sela um cavalo arredio.
© steve estvanik/Shutterstock.com
Projetos na Área de Pesquisa

O rodeio é um esporte que envolve uma série de concursos e exibições derivadas da equitação, do laço e de habilidades desenvolvidas pelos vaqueiros durante o período da indústria de gado bovino no norte do México e no oeste dos Estados Unidos (1867-1887). A montaria pode ser feita em cavalos ou bois.

O rodeio é um esporte que envolve uma série de concursos e exibições derivadas da equitação, do laço e de habilidades desenvolvidas pelos vaqueiros durante o período da indústria de gado bovino no norte do México e no oeste dos Estados Unidos (1867-1887). A montaria pode ser feita em cavalos ou bois.

É praticado nos Estados Unidos, no México, no Canadá, na Austrália, no Brasil e em outros países da América do Sul. É alvo de protestos por parte de pessoas e organizações que o consideram uma violência contra os animais, já que são colocados nos animais aparatos que lhes causam dor e estresse, para que fiquem bravios. Isso contraria a Declaração Universal dos Direitos dos Animais, da UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura).

Padrões da disputa

Os cinco eventos do rodeio padrão são: laço do bezerro, montaria em touro, bulldog (quando o peão deixa o laço de lado e usa as mãos para imobilizar o animal), sela americana e bareback. No bareback o peão monta em um cavalo arredio (sem sela), que foi escolhido justamente por sua resistência ao treino e por lançar o peão em direção ao chão.

Dois outros eventos são reconhecidos para os campeonatos: laço individual e laço de dupla. Não há proibição de concursos adicionais e, geralmente, se contratam os peões que tenham habilidades especiais como o trick riding (apresentações em cima do animal) e que façam movimentos sofisticados com o laço e outros. A prova dos três tambores é uma corrida de cavalos de sela em torno de uma série de barris (um concurso popular para vaqueiras). Adornamento dos animais é visto em competições juniores. Prêmios em dinheiro podem ser oferecidos em uma corrida de cavalos selvagens, no trick riding ou em uma competição para cavalos de corte (cavalos treinados para separar o gado de um rebanho).

Os peões pagam taxas de inscrição, e ganhar o prêmio em dinheiro é a sua única compensação. Mais da metade de todos os rodeios são independentes do estado, das feiras estaduais, das mostras de gado ou de outras atrações. Muitos são realizados em arenas dedicadas a esse fim. O equipamento, entretanto, é simples e pode ser improvisado.

História

O rodeio teve origem nos Estados Unidos. Depois de uma longa viagem conduzindo gado, quando chegavam a alguma cidade para o descanso de final de dia, os vaqueiros se divertiam vendo quem era o melhor no laço, isto é, quem laçava melhor. Essas brincadeiras foram ganhando plateia e aos poucos se transformaram em competições regulares.

A cidade americana de Cheyenne, no estado de Wyoming, reivindica o título de ter sido a primeira a organizar um rodeio, em 1872. Winfield, no estado americano do Kansas, também, mas com a data de 1882. Mas tais concursos eram apenas exposições de habilidades de montaria e laço, e não o espetáculo tão popular em que o rodeio se transformou. Denver, que fica no estado de Colorado, é aceita como a primeira cidade a ter um rodeio pago pelos espectadores, o que deve ter acontecido em outubro de 1887.

No Brasil

É grande o público de aficionados de rodeio no Brasil. Em 1956, na cidade de Barretos, em São Paulo, foi realizada a primeira Festa do Peão de Boiadeiro, com exibição de vaqueiros. Barretos era sede de frigoríficos de abate do gado que vinha pelas estradas de terra dos estados de Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás. Os peões dessas comitivas se reuniam no final do dia para brincar de montar cavalos bravios. A ideia de organizar a competição e fazer dela uma festa nasceu logo após a fundação do Clube “Os Independentes”, em 1955. O clube continua sendo o organizador do evento. Até 1985, a festa acontecia no Recinto Paulo de Lima Correa. Depois, passou ao Parque do Peão, de 1,2 milhão de metros quadrados e cuja arena foi projetada pelo arquiteto Oscar Niemeyer. Desde 1994, o evento en Barretos ganhou repercussão internacional, e atualmente faz parte do calendário mundial de torneios de peões de todo o mundo.

Além de Barretos, muitas cidades brasileiras são sedes de rodeios. Entre elas estão Jaguariúna, Araçatuba, Americana, Bragança Paulista, Sertãozinho, Carajás e outras.

Há leis que regulamentam a prática do rodeio e o peão é equiparado a um atleta profissional.