Índice deste artigo
Imprimir este Índice

tiro esportivo 

Photograph
As competições olímpicas de tiro esportivo são divididas em três …
© A.RICARDO/Shutterstock.com
Projetos na Área de Pesquisa

O tiro esportivo é uma prática em que se utilizam armas de fogo ou de ar comprimido para acertar um alvo. Disparar contra alvos é algo que as pessoas (principalmente os soldados) fazem desde que as armas de fogo foram inventadas, por volta do ano 1300. O primeiro registro de uma competição de tiro data do ano de 1477. Porém foi apenas no século XIX que surgiram armas precisas o suficiente para que a atividade pudesse se organizar como esporte competitivo.

O tiro esportivo é uma prática em que se utilizam armas de fogo ou de ar comprimido para acertar um alvo. Disparar contra alvos é algo que as pessoas (principalmente os soldados) fazem desde que as armas de fogo foram inventadas, por volta do ano 1300. O primeiro registro de uma competição de tiro data do ano de 1477. Porém foi apenas no século XIX que surgiram armas precisas o suficiente para que a atividade pudesse se organizar como esporte competitivo.

Atualmente, quinze eventos de tiro esportivo são realizados nos Jogos Olímpicos, sendo seis para mulheres e nove para homens. As competições são divididas em três categorias: carabina, pistola e tiro ao prato. A pistola é uma arma curta que só pode ser segurada com uma das mãos. A carabina é uma arma longa que exige o uso das duas mãos.

Nas provas com pistola e carabina, os atiradores devem acertar um alvo dividido em círculos. Cada círculo vale uma pontuação diferente, e quem soma mais pontos vence. Em caso de empate, os últimos dez tiros são o critério que determina o ganhador. No tiro ao prato, dividido nas classes skeet e fossa, o atleta tem de acertar o alvo de modo a quebrar um pedaço visível dele. Cada prato acertado vale um ponto, e quem soma mais pontos ganha. Os casos de empate são decididos em séries extras de tiros.

O tiro esportivo foi o primeiro esporte a trazer uma medalha olímpica para o Brasil. Em 1920, nos jogos da Antuérpia, o tenente Guilherme Paraense conquistou a medalha de ouro. Outro atirador brasileiro de destaque foi Afrânio Costa. A Confederação Brasileira de Tiro Esportivo (CBTE) é atualmente a organização que regula esse esporte no país.