violão 

Photograph
O violão é composto por diversas partes, sendo as principais a cabeça, o …
© Rogério Andrade/Fotolia
Photograph
A dançarina de flamenco é acompanhada por um músico ao violão.
Altrendo/Getty Images
Audio
O som de um violão.
Encyclopædia Britannica, Inc.
Audio
Seleção de Variações sobre um tema de Mozart, de …
Encyclopædia Britannica, Inc.
Projetos na Área de Pesquisa

O violão, ou guitarra clássica, é um instrumento de cordas dedilháveis, com caixa de ressonância em forma parecida com a de um oito e um braço longo. Com seis cordas, o violão é maior que a viola. O instrumento é muito usado na música erudita e na popular, seja para acompanhar outros instrumentos, seja como solista. Apenas no Brasil e em Cabo Verde é chamado violão. Em Portugal é mais conhecido como viola ou guitarra. Esta última forma (ou sua tradução literal para outras línguas, como guitar, em inglês) é adotada em quase toda a Europa, na América Latina e nos Estados Unidos.

O violão, ou guitarra clássica, é um instrumento de cordas dedilháveis, com caixa de ressonância em forma parecida com a de um oito e um braço longo. Com seis cordas, o violão é maior que a viola. O instrumento é muito usado na música erudita e na popular, seja para acompanhar outros instrumentos, seja como solista. Apenas no Brasil e em Cabo Verde é chamado violão. Em Portugal é mais conhecido como viola ou guitarra. Esta última forma (ou sua tradução literal para outras línguas, como guitar, em inglês) é adotada em quase toda a Europa, na América Latina e nos Estados Unidos.

História

Os primeiros violões parecem ter surgido na Espanha medieval, originários da antiga vihuela e do alaúde levado pelos mouros no século VIII, ambos originários da cítara romana, que era uma evolução da kithára grega e da assíria. Foram trazidos ao Brasil pelos portugueses. Contudo, foi apenas no século XIX que o luthier (construtor de violões, violas, violinos e violoncelos) espanhol Antonio de Torres deu ao violão sua forma e suas dimensões atuais.

Estrutura do instrumento

O violão é composto por diversas partes, sendo as principais a cabeça, o braço e o corpo. A cabeça, feita em geral da mesma madeira que o braço, é fixada na ponta deste, formando um leve ângulo. De cada lado da cabeça ficam três cravelhas, nas quais as cordas são enroladas e tensionadas para a afinação do instrumento. O braço é fixado ao corpo do violão e tem uma graduação vertical chamada escala, além de divisões horizontais chamadas trastes, que servem para colocar os dedos na posição desejada e facilitar a afinação.

O corpo do instrumento serve de caixa de ressonância do som através da boca, abertura situada no centro, abaixo da qual se prende o cavalete, pequena peça de madeira perfurada, onde são amarradas as cordas, que vêm da cabeça. O corpo é constituído por três partes, todas feitas de finas lâminas de madeira resistente: as faixas laterais, o fundo levemente curvo e o tampo. Este último tem função muito importante na qualidade da acústica do instrumento porque vibra junto às cordas e é responsável pela amplificação do som.

Ao ser dedilhadas, são as cordas que produzem as notas, por meio de vibrações que emitem ondas sonoras. Quanto mais finas forem as cordas, mais agudo será o som produzido. As cordas costumam ser de náilon, mas também há violões que usam cordas de aço. Em geral, o violão tem seis cordas, mas existem outros tipos, como o violão de sete cordas e o violão baixo, que tem quatro cordas. Normalmente, a corda mais grave fica na parte alta do braço e a mais aguda, na parte baixa.

Compositores e violonistas

O violão sempre foi muito utilizado em obras de música clássica. Entre os compositores mais conhecidos estão os espanhóis Manuel de Falla e Joaquín Rodrigo, o italiano Ottorino Respighi, os franceses Darius Milhaud e Francis Poulenc, e os brasileiros Heitor Villa-Lobos, Radamés Gnattali e Mozart Camargo Guarnieri.

Na música popular, o violão serve principalmente para acompanhar o canto e tocar a harmonia. Entre os maiores violonistas internacionais, mortos ou ainda atuantes, estão Django Reinhardt, Andrés Segovia, Leo Brouwer, Paco de Lucía, Al Di Meola, John McLaughlin e Julian Bream. É famoso internacionalmente o uso do violão para acompanhar a dança cigana espanhola chamada flamenco.

No Brasil, o violão tem destaque mais expressivo na bossa nova, na MPB, no choro, no samba e na música sertaneja. Entre os maiores violonistas brasileiros estiveram ou estão Baden Powell, Egberto Gismonti, Garoto, Guinga, Hélio Delmiro, João Gilberto, Laurindo Almeida, Luiz Bonfá, Paulinho Nogueira, Rosinha de Valença, Rafael Rabelo, Romero Lubambo, Toquinho e Yamandu Costa.