Cartola 

Projetos na Área de Pesquisa

Cartola, nascido Angenor de Oliveira, foi um compositor, cantor e instrumentista brasileiro. Além de ser um dos compositores mais importantes de samba, foi um dos fundadores da escola de samba Estação Primeira de Mangueira.

Cartola, nascido Angenor de Oliveira, foi um compositor, cantor e instrumentista brasileiro. Além de ser um dos compositores mais importantes de samba, foi um dos fundadores da escola de samba Estação Primeira de Mangueira.

Infância no morro

Cartola nasceu no Rio de Janeiro, no bairro do Catete, em 11 de outubro de 1908. Quando tinha 11 anos sua família mudou-se para uma favela no morro da Mangueira. Desde menino aprendeu a tocar o cavaquinho com o pai. Aos 15 anos, depois da morte de sua mãe, deixou a escola e a família. Começou a trabalhar de servente de obra, foi então que ganhou o apelido Cartola, por usar uma cartola, um chapéu alto de forma cilíndrica, para não ensujar o cabelo com cimento.

No morro, Cartola conheceu Carlos Cachaça (nativo de Mangueira) com quem, em 1925, criou o Bloco dos Arengueiros, que depois seria ampliado e se tornaria a Estação Primeira de Mangueira (1928). Atribui-se a Cartola a escolha das cores verde e rosa da escola de samba. Numa parceria de muitos anos, Cartola e Carlos Cachaça compuseram sambas-enredo clássicos como “Jardim da Mangueira” (1931) e “A floresta” (1932). Até finais de 1940, as composições da dupla obtiveram muitos prêmios nas primeiras colocações no Carnaval carioca. Sozinho, Cartola compôs “Uma 2a feira no Bonfim da Bahia: fita meus olhos” (1933) e “O regresso de uma colheita na primavera: tragédia”(1935), entre outros sambas-enredo de sucesso.

Carreira

Cartola foi um prolífico compositor de samba-canção e por isso muito procurado por artistas famosos. Durante a década de 1930, cantores como Mário Reis, Francisco Alves, Carmen Miranda e Sílvio Caldas, entre outros, foram intérpretes de composições de Cartola. Entre as muitas canções que fizeram sucesso estão “Que infeliz sorte”, “Não faz, amor” (em parceria com Noel Rosa, outro importante compositor de samba); “Qual foi o mal que eu te fiz?” e “Divina Dama”.

No início da década de 1940, depois de um auge de apresentações de éxito no rádio e em espectáculos, o compositor se distanciou da vida artística abruptamente. Muitos tinham achado que ele tinha morrido. Em 1956, o cronista Sérgio Porto o descubriu lavando carros em Ipanema, na cidade do Rio de Janeiro. Porto e outras pessoas ajudaram a Cartola a se reintegrar ao mundo artístico. Com sua esposa, Eusébia Silva do Nascimento, conhecida como Zica, Cartola abriu em 1964 o restaurante Zicartola, que virou o ponto de encontro de sambistas e jovens compositores.

Em 1974, Cartola gravou seu primeiro LP, Cartola, muito premiado e aclamado pela crítica. O seguiram 3 álbums de sucesso: Cartola (1976) que ganhou sucesso especialmente pela faixa “As rosas não falam”; Verde que te quero rosa (1977) e Cartola — 70 anos (1979). A carreira do artista foi marcada pelos êxitos de suas gravações assim como pelas suas apresentações em turnês pelo país e em programas de televisão.

Cartola morreu de câncer em 30 de novembro de 1980.