impressionismo 

Photograph
Lírios de água, óleo sobre tela de Claude Monet, 1906; no Art …
Mr. and Mrs. Martin A. Ryerson Collection, 1933.1157/Photography © The Art Institute of Chicago
Photograph
Óleo sobre tela O barco durante o dilúvio, Port-Marly, do impressionista …
© Photos.com/Jupiterimages
Projetos na Área de Pesquisa

O estilo de pintura conhecido como impressionismo se desenvolveu na França no final do século XIX. Um grupo de jovens pintores começaram a usar novas técnicas ousadas para capturar cenas comuns em diferentes momentos do dia. Eles usaram manchas e pinceladas de tinta para dar ao observador uma impressão de como uma cena era vista em um momento particular. Eses artistas estavam mais interessados em capturar os efeitos da luz e da cor em vez de obter uma cópia perfeita de um assunto. Entre este grupo de pintores, Claude Monet e Pierre-Auguste Renoir foram os mais destacados.

O estilo de pintura conhecido como impressionismo se desenvolveu na França no final do século XIX. Um grupo de jovens pintores começaram a usar novas técnicas ousadas para capturar cenas comuns em diferentes momentos do dia. Eles usaram manchas e pinceladas de tinta para dar ao observador uma impressão de como uma cena era vista em um momento particular. Eses artistas estavam mais interessados em capturar os efeitos da luz e da cor em vez de obter uma cópia perfeita de um assunto. Entre este grupo de pintores, Claude Monet e Pierre-Auguste Renoir foram os mais destacados.

Antecedentes

No final de 1800 a maioria das pinturas retratavam um evento da história ou da mitologia. Os pintores seguiam regras rígidas para representar as coisas tais como o uso da cor e da composição (o arranjo da cena dentro da pintura). O objetivo do pintor era imaginar perfeitamente uma cena grandiosa.

Mas na década de 1860 o artista francês Édouard Manet apresentou uma nova direção na arte. Sua pintura Almoço na relva causou um grande escândalo. Nela, ele representou um piquenique em vez de um evento importante. Além disso, as pinceladas de Manet eram esboçadas, as cores eram puras e ele não deu à cena muita profundidade. A pintura era um sinal de que a atenção do artista foi se afastando do assunto e em direção ao que poderia ser feito com cores e texturas.

Desenvolvimento

Photograph
A praia em Sainte-Adresse, óleo sobre tela de Claude Monet, 1867; no Art …
Mr. and Mrs. Lewis Larned Coburn Memorial Collection, 1933.439/Photography © The Art Institute of Chicago
Photograph
A pintura Mont Sainte-Victoire, de Paul Cézanne, é representativa do …
A.J. Wyatt--Philadelphia Museum of Art, George W. Elkins Collection,

Manet quebrou com a tradição e ganhou a admiração de alguns jovens artistas. Entre eles, Monet e Renoir, bem como Camille Pissarro, Edgar Degas, Alfred Sisley e Paul Cézanne. Suas pinturas mostram cenas da natureza ou da vida quotidiana. Em vez de trabalhar em estúdios, pintavam ao ar livre, enquanto olhavam para a cena real. Os artistas utilizavam livremente as suas tintas para tentar captar os efeitos de luz e sombra.

Em 1874, esses artistas ousados realizaram a primeira mostra. Nela se exibiu a pintura de Monet chamada Impressão: alvorecer (1872). Um crítico da exposição não gostou dessas novas formas artísticas. Ele usou o título da pintura de Monet para rotulá-los negativamente de "impressionistas". Mas os pintores adotaram o nome porque era uma boa descrição de seus objetivos artísticos. Ao longo dos próximos anos, eles produziram muitas das obras-primas da arte moderna, incluindo Papoulas em Argenteuil, de Monet (1873); O moinho de la Galette , de Renoir (1876), e A primeira bailarina, de Degas (1876).

Os impressionistas realizaram mais sete exposições de arte, a última em 1886. Mas por esta altura o grupo começou a se dissolver, com cada pintor desenvolvendo o seu estilo individual. No entanto, suas obras inspirararm outros jovens artistas com um novo ponto de partida para a sua própria arte. Os artistas que foram influenciados pelos impressionistas incluíram Paul Gauguin, Vincent van Gogh e Georges Seurat. Eles ficaram conhecidos como pós-impressionistas.