classificação biológica 

Art
Atualmente, reconhece-se a existência de cinco reinos, nos quais estão divididos os …
Encyclopædia Britannica, Inc.
Projetos na Área de Pesquisa

A classificação biológica é um sistema usado pelos biólogos para descrever os seres vivos. É também conhecida como classificação científica ou taxonomia. Classificar as coisas significa colocá-las em diferentes categorias, ou grupos. Os cientistas dividem os seres vivos em categorias com base em suas características comuns, tais como a forma do crânio e o comprimento da mandíbula dos animais, ou em dados moleculares, por exemplo o DNA.

A classificação biológica é um sistema usado pelos biólogos para descrever os seres vivos. É também conhecida como classificação científica ou taxonomia. Classificar as coisas significa colocá-las em diferentes categorias, ou grupos. Os cientistas dividem os seres vivos em categorias com base em suas características comuns, tais como a forma do crânio e o comprimento da mandíbula dos animais, ou em dados moleculares, por exemplo o DNA.

Existem vários níveis de grupos no sistema de classificação. Os grupos de mais alto nível são os maiores e mais gerais. Eles incluem uma grande diversidade de seres vivos. Esses grandes grupos são divididos em grupos menores de organismos similares. Os grupos menores são depois divididos em grupos ainda menores, que contêm organismos com características ainda mais semelhantes, e assim por diante.

Na classificação biológica, a categoria mais baixa é a das espécies. Membros de uma espécie têm muitos traços comuns, e podem produzir descendentes de uma mesma espécie. O próximo maior grupo taxonômico é o gênero, que inclui grupos de espécies relacionadas.

O parentesco entre grupos dentro de um táxon (uma categoria na classificação) se torna cada vez mais distante em níveis mais elevados: gêneros com características semelhantes são agrupados na mesma “família”; famílias relacionadas são classificadas na mesma “ordem”; ordens relacionadas são colocadas na mesma “classe”; as classes relacionadas são colocadas no mesmo “filo”; os filos relacionados são colocados em um “reino”; e reinos relacionados são colocados em um “domínio”, o nível mais elevado de classificação.

A classificação biológica permite que os cientistas deem um nome exato para cada espécie. O nome científico de um organismo é composto de duas palavras em latim. A primeira palavra é o nome do género à qual pertence a espécie. A segunda palavra é o nome da espécie. Por exemplo, coiotes e lobos-cinzentos são espécies diferentes, mas pertencem ao mesmo gênero: Canis. O nome científico do coiote é Canis latrans. O nome científico do lobo-cinzento é Canis lupus.

O sistema dos cinco reinos

Photograph
O Paramecium caudatum é uma espécie de protista unicelular que …
John J. Lee
Photograph
Os fungos gelatinosos são chamados assim por terem aspecto de gelatina. Muitas vezes brancos …
Larry C. Moon—Tom Stack & Associates
Photograph
As veias ou nervuras das folhas transportam água e alimento pela planta.
© Ronald van der Beek/Fotolia
Art
As células animais não possuem paredes celulares e por isso podem mudar de tamanho e …
Encyclopædia Britannica, Inc.

Os cientistas vêm classificando os seres vivos por centenas de anos. Ao longo do tempo, o sistema de classificação foi alterado. Por muitos anos, cinco reinos têm constituído os grupos de mais alto nível dos organismos.

O primeiro é chamado de reino Monera. Os organismos neste reino têm apenas uma célula, ou seja, são unicelulares (como as bactérias). Estes organismos são tão pequenos que as pessoas precisam de um microscópio para vê-los.

O segundo é chamado reino Protista. A maioria dos protistas são também células individuais. As algas e protozoários são protistas.

O terceiro reino é Fungi. A maioria dos fungos tem muitas células dispostas em grupos filiformes. Cogumelos, leveduras e bolores são fungos.

O quarto reino é o Plantae (vegetal). As plantas também são feitas de muitas células, ou seja, são pluricelulares. A maioria das plantas são verdes ou têm partes que são verdes.

O quinto e maior reino é o Animalia (animal). Assim como os fungos e as plantas, os animais têm muitas células. Ao contrário de outros seres vivos, os animais se movem facilmente e podem se adaptar rapidamente às mudanças de seu ambiente.

O sistema dos três domínios

No final de 1970 um cientista descobriu que todos os organismos do reino Monera não pertenciam à mesma categoria. Ele sugeriu que, em vez de cinco reinos, os seres vivos deveriam ser agrupados em três domínios.

O primeiro domínio é Archaea, composto por organismos unicelulares. No sistema de cinco reinos são considerados Moneras. Mas Archaea são diferentes das bactérias verdadeiras. Eles evoluíram separadamente, e eles têm uma química e estruturas diferentes. Muitas archaea vivem em ambientes extremos, como áreas muito quentes ou solos com altos níveis de ácido.

O segundo domínio é Bacteria, composto pela maioria dos organismos bacterianos. As bactérias vivem em quase todos os ambientes. Algumas bactérias podem causar doenças em plantas e animais. Outras jogam um papel importante em muitos ecossistemas.

O terceiro domínio é chamado de Eukarya. Estes são todos os organismos que têm um núcleo nas suas células. (As células individuais de archaea e bactérias não têm um núcleo.) Os membros deste domínio, chamados eucariontes, são divididos em quatro reinos: Protista, Fungi, Plantae e Animalia.