Álvar Núñez Cabeza de Vaca foi um explorador espanhol. Ele foi um dos primeiros europeus a viajar através da região sudoeste dos Estados Unidos. Também, ele viajou na América do Sul e acredita-se que Cabeza de Vaca foi o primeiro europeu a visitar as cataratas do Iguaçu, na fronteira entre o Brasil e a Argentina.

Viagem à América do Norte

Álvar Núñez Cabeza de Vaca nasceu no sul da Espanha por volta de 1490. Pouco se sabe sobre sua vida antes de 1527. Naquele ano, ele se juntou a uma expedição para o atual estado americano da Flórida, liderada pelo explorador Pánfilo de Narváez. O grupo desembarcou em Tampa, em 1528. A maioria da tripulação, incluindo Cabeza de Vaca, separou-se dos barcos e viajou a pé até a costa. Eles finalmente construíram alguns barcos e navegaram para o golfo do México. Alguns dos barcos afundaram em uma tempestade, mas um grupo, incluindo Cabeza de Vaca, conseguiu sobreviver. Eles desembarcaram perto da atual ilha de Galveston, no Texas.

Durante o inverno de 1529 a maioria deles morreram de fome ou de doenças. Só 15 pessoas sobreviveram. Na primavera desse ano, os espanhóis sobreviventes seguiram em frente e abandonaram Cabeza de Vaca, que estava doente.

Viagens no Sudoeste

Cabeza de Vaca se recuperou de sua doença e viveu com os nativos americanos no Texas por quase cinco anos. No começo, ele foi mantido como escravo mas em seguida mudou-se para uma área diferente e lá foi muito bem tratado pelos índios. O explorador espanhol viajou pela região para comerciar com os diferentes grupos de nativos que conheceu. Em 1533, ele reuniu-se com outros três sobreviventes do naufrágio. Juntos, eles vagaram pela região sudoeste dos Estados Unidos em busca de um assentamento espanhol.

Em 1536 se depararam com um grupo de comerciantes de escravos no que é hoje o norte do México. Em junho daquele ano, chegaram à Cidade do México. Eles retornaram para a Espanha no início de 1537.

Vida após seu retorno à Espanha

Cabeza de Vaca logo voltou para as Américas. Nomeado governador da província espanhola do Río de la Plata (Rio da Prata), de novembro de 1541 a março 1542 ele desbravou um caminho desde Santos, no Brasil, até Assunção, no Paraguai. Nessa expedição ele escreveu o primeiro relato sobre as cataratas do Iguaçu.

Depois de dois anos, porém, os inimigos políticos o acusaram de crimes. Em 1545, ele foi enviado de volta para a Espanha. Lá, ele foi condenado por abusar de seu poder e foi exilado para o norte da África por um tempo. Mais tarde, ele foi inocentado das acusações e pôde retornar para a Espanha. Ele morreu na pobreza, em Sevilha, por volta de 1560.

Cabeza de Vaca escreveu sobre suas experiências no livro Naufrágios (1542). Ele descreveu a flora e a fauna dos locais que visitou e também escreveu sobre os diferentes grupos de nativos americanos que encontrou. Durante o tempo da conquista espanhola na América, os exploradores muitas vezes maltrataram os nativos americanos que encontraram. Porém, Cabeza de Vaca achava que eles deviam ser tratados decentemente. Seus escritos ajudaram as pessoas a compreender melhor os nativos americanos.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.