Consideram-se árabes as pessoas cuja língua nativa é o árabe. No início, o termo era usado para descrever o povo que vivia em uma parte do sudoeste da Ásia chamada península Arábica. Hoje essa palavra também se refere aos povos de fala árabe que vivem no Oriente Médio, no norte da África e em outros lugares. No início no século XXI, existem mais de 100 milhões de árabes pelo mundo.

A sociedade árabe primitiva era composta por famílias que se juntaram e formaram tribos, muitos séculos atrás. Segundo a tradição, alguns árabes descendem de um homem chamado Qahtan, que vivia no sul da Arábia. Outros são descendentes de um homem chamado Adnan, do norte da Arábia.

A religião chamada islamismo unificou os árabes no início do século VII. Como o livro sagrado dessa religião (o Alcorão) é escrito em árabe, essa língua logo passou a ser usada por todos os seus praticantes.

Mais de 90 por cento dos árabes modernos seguem o islamismo, também chamado de religião muçulmana. A religião é uma parte importante na vida diária de muitos árabes. Ela influencia as pessoas no seu comportamento e em seu modo de se vestir. Em muitas regiões, as mulheres usam mantos escuros e cobrem a face com um véu quando estão em público.

Os árabes que vivem nas cidades tendem a ter atitudes menos tradicionais que os que vivem em vilarejos. Tanto os homens como as mulheres têm mais oportunidades de educação e de emprego nas cidades.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.