Alexandre Dumas foi um dos mais produtivos e populares autores franceses do século XIX. Ele conseguiu adquirir grande reputação primeiro como autor de peças teatrais e depois como escritor de romances históricos, em obras como Os três mosqueteiros, A rainha Margot e O conde de Monte Cristo. Foi pai do dramaturgo e romancista Alexandre Dumas Filho, autor do famoso livro A dama das camélias.

Alexandre Dumas nasceu nos arredores de Paris, em 24 de julho de 1802. Seu pai foi Thomas-Alexandre Davy de La Pailleterie, que era filho do arruinado marquês de La Pailleterie com Marie Cessette Dumas, uma escrava negra de uma colônia francesa nas Antilhas. Thomas-Alexandre foi soldado e serviu à monarquia, antes da Revolução Francesa. Ele adotou o sobrenome Dumas em 1786. Mais tarde, tornou-se general do exército de Napoleão. Contudo, a família passou por tempos difíceis, especialmente após a morte do general Dumas, em 1806, e o jovem Alexandre foi para Paris tentar a vida como advogado.

Ele conseguiu uma colocação na casa do duque de Orleáns, futuro rei Luís Filipe, mas tentou fortuna no teatro. Fez contato com o famoso ator François-Joseph Talma e com os jovens poetas que lideravam o movimento literário chamado romantismo.

Embora continuasse a escrever peças, Dumas voltou a atenção para os romances históricos, trabalhando frequentemente com colaboradores (especialmente o escritor Auguste Maquet). Com isso, conseguiu escrever inúmeras obras. O maior interesse de Dumas estava na criação de narrativas empolgantes com fundo histórico, geralmente passadas nos séculos XVI ou XVII.

Suas obras mais conhecidas são Os três mosqueteiros (publicado em 1844), que é um romance sobre quatro heróis aventureiros na época do cardeal Richelieu; Vinte anos depois (de 1845), que é a continuação do anterior; Dez anos mais tarde ou o visconde de Bragelonne (1848-1850), sequência das duas obras anteriores sobre os mosqueteiros; O conde de Montecristo (1844-1845), que é uma história de vingança; e A rainha Margot (publicado em 1845), que conta a história de Catarina de Médicis, de seus três filhos, que foram sucessivamente reis da França, e de sua filha Margot, que se casou com Henrique IV, considerado um dos maiores reis franceses.

Quando o sucesso veio, Dumas começou a satisfazer seus gostos extravagantes e, consequentemente, foi forçado a escrever cada vez mais rapidamente, a fim de pagar os credores. Tentou ganhar dinheiro com o jornalismo e com livros de viagem, mas obteve pouco êxito.

Alexandre Dumas morreu na casa de seu filho, em Puys, no interior da França, em 5 de dezembro de 1870.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.