A América Central é a menor das três partes que constituem o grande continente chamado América (o segundo maior do mundo). A América Central se compõe de duas partes. Uma delas, conhecida como América Central continental, é uma estreita faixa de terra que liga a América do Norte à América do Sul. A outra parte da América Central é constituída pelas ilhas do mar do Caribe, chamadas Antilhas, além do arquipélago das Bahamas e das ilhas de Turks e Caicos.

A América Central continental compõe-se de sete países: Belize, Guatemala, El Salvador, Honduras, Nicarágua, Costa Rica e Panamá.

A região das Antilhas é formada pelas Grandes Antilhas e pelas Pequenas Antilhas. Nas Grandes Antilhas ficam estes países: Cuba, Jamaica, Haiti e República Dominicana, além de Porto Rico, que é um território controlado pelos Estados Unidos. Ao sul de Cuba ficam as pequenas ilhas Caimãs, controladas pelo Reino Unido. As Pequenas Antilhas são ilhas menores, que constituem vários países: Antígua e Barbuda, Barbados, Dominica, Granada, Santa Lúcia, São Cristóvão e Névis, São Vicente e Granadinas e Trinidad e Tobago. Nas Pequenas Antilhas também há várias possessões estrangeiras: Aruba, Bonaire, Curaçao, Saba, Santo Eustáquio e a parte sul da ilha de São Martinho, que pertencem aos Países Baixos; Guadalupe e Martinica, que pertencem à França; Anguila, Ilhas Virgens Britânicas e Montserrat, que pertencem ao Reino Unido; e as Ilhas Virgens Americanas, que pertencem aos Estados Unidos. Outros pequenos territórios coloniais, formados por ilhas menores, são subordinados a essas unidades administrativas.

Fora do Caribe, já em pleno oceano Atlântico, ficam as Bahamas, um país independente, e Turks e Caicos, ilhas que pertencem ao Reino Unido.

Solo e clima

Nenhum ponto da América Central continental fica a mais de 200 quilômetros de distância do mar. O oceano Pacífico está a sudoeste, e o mar do Caribe, a nordeste.

O relevo da parte continental é em grande parte montanhoso. O ponto mais alto da região é o vulcão Tajumulco, na Guatemala, perto da fronteira com o México. Ele tem 4.220 metros de altura.

Há planícies no norte da parte continental, ao longo da costa e perto do lago Nicarágua. Esse lago é o maior da região.

A América Central fica entre os trópicos, ou seja, nas regiões quentes perto da linha do equador. As terras baixas normalmente têm clima quente. As regiões com maior altitude são mais frescas. Chove mais no verão do que no inverno. A região do Caribe é mais úmida do que a costa do Pacífico.

Flora e fauna

Florestas tropicais crescem nas planícies da parte leste da América Central continental. Nas florestas das partes mais altas, também é possível encontrar pinheiros e carvalhos. Florestas tropicais úmidas crescem em altitudes de cerca de 1.800 metros. Essas florestas, que quase sempre estão pingando de tanta umidade, apresentam carvalhos sempre-verdes, loureiros e orquídeas. Arbustos e pequenas árvores crescem em lugares ainda mais altos.

A onça, a jaguatirica, a suçuarana, o coiote e a raposa-cinzenta são alguns dos animais silvestres encontrados na América Central continental. Várias espécies de macacos vivem nas florestas. Pássaros como papagaios, tucanos e quetzais também são encontrados na região.

Nas Antilhas, a vegetação é geralmente arbustiva e a fauna não possui animais de grande porte. No entanto, há uma grande variedade de aves nativas.

Povos

Cerca de três quintos da população são formados por mestiços de índios (nativos) e europeus. Aproximadamente um quinto é inteiramente nativo. Grupos menores descendem principalmente de europeus, africanos ou asiáticos.

Grande parte dos países da América Central tem o espanhol como língua oficial. O inglês é falado em Belize, na Jamaica, nas Bahamas e nas outras ilhas que foram ou ainda são colônias britânicas e americanas. No Haiti e nos territórios franceses, fala-se francês. Em algumas ilhas das Pequenas Antilhas, fala-se neerlandês (holandês) ou papiamento, que é uma mistura de português, espanhol e neerlandês. Muitas pessoas também falam línguas maias e outras línguas de origem indígena, principalmente na Guatemala.

O catolicismo é a principal religião da América Central. Alguns grupos misturam o catolicismo com religiões nativas e africanas.

A educação é de melhor qualidade no Panamá e na Costa Rica do que na Guatemala e nos outros países da parte norte da América Central continental. Os serviços de saúde também tendem a ser de pior qualidade no norte.

Economia

Os países da América Central cultivam diversos produtos agrícolas para vender a outros países. O café, a banana e a cana-de-açúcar são as culturas mais importantes. Muitos pequenos agricultores plantam milho, feijão e abóbora para abastecer os mercados locais.

As indústrias da América Central produzem alimentos, bebidas e tabaco. Elas também fabricam roupas, sapatos, medicamentos, produtos químicos, cimento, papel e produtos de madeira. O turismo e outros serviços também são importantes para as economias da América Central.

História

Os seres humanos habitam a América Central há milhares de anos. Entre 400 e 1000 a.C., grupos de ameríndios começaram a se estabelecer em alguns lugares e a cultivar a terra. Alguns deles, chamados maias, acabaram dando origem a uma grande civilização. A cultura maia atingiu seu apogeu entre os anos de 250 e 900 d.C.

Os exploradores europeus chegaram à América Central no século XVI. Os conquistadores espanhóis logo controlaram a região. A população ameríndia, enfraquecida pelas novas doenças trazidas pelos europeus, diminuiu rapidamente.

Os espanhóis governaram quase toda a parte continental da América Central, administrando-a na forma de províncias do Reino da Guatemala. Essa colônia também incluía partes do sul do atual México, mas não o Panamá. Os espanhóis primeiro governaram o Panamá a partir do Peru e depois da Colômbia (até 1903). Várias das Antilhas também foram colônias espanholas e depois mudaram de mãos algumas vezes, com a chegada de suecos, dinamarqueses, holandeses, franceses e ingleses.

Os britânicos tomaram Belize no século XVIII, e o território recebeu o nome de Honduras Britânicas. Essa foi a única colônia continental dos britânicos na América Central. Antígua e Barbuda e a Jamaica foram algumas das outras colônias britânicas na região.

Os franceses também colonizaram algumas ilhas, como Guadalupe e Martinica, que ainda são território francês, e o Haiti, hoje independente. Os holandeses colonizaram um território composto por várias ilhas, que se chamava Antilhas Holandesas e que ainda constitui território holandês.

O Haiti foi o primeiro país da América Central a se tornar independente, em 1804.

A América Central continental se tornou independente dos espanhóis em 1821. Por um curto período, Guatemala, Honduras, El Salvador, Costa Rica e Nicarágua se juntaram ao México. Em 1823, a independência foi declarada novamente, e eles formaram as Províncias Unidas da América Central. A cidade da Guatemala era sua capital. Mas, por volta de 1840, cada um dos países se tornou independente dos outros. (Belize só recebeu independência do Reino Unido em 1981.)

Em 1902, a República Dominicana e Cuba também já eram países independentes. A maioria das outras ilhas alcançou a independência na segunda metade do século XX.

Os novos países enfrentaram problemas políticos desde o século XIX até o século XX. Os países da parte continental não chegavam a um acordo sobre suas fronteiras. Guerras civis estouraram por toda a região. Muitos ditadores governaram de maneira dura (a Costa Rica foi uma exceção durante a maior parte do século XX, como país democrático e sem exército). Os Estados Unidos enviaram tropas para a região diversas vezes. No final do século XX, governos democráticos começaram a surgir no restante da América Central.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.