Amsterdã é a capital e maior cidade dos Países Baixos, uma nação localizada no norte da Europa ocidental e também conhecida como Holanda. Embora seja a capital oficial, Amsterdã não abriga os órgãos do governo nacional; estes ficam na cidade de Haia.

Amsterdã é o principal centro econômico do país. A cidade é também famosa por ser um lugar de liberdade e tolerância. Os turistas a visitam para ver seus pitorescos canais e coleções de arte.

Geografia

O rio Amstel atravessa Amsterdã. A cidade fica sobre uma extensão de água chamada IJ (que se pronuncia “ai”). Um canal liga o IJ ao mar do Norte. O porto de Amsterdã é um dos mais importantes da Europa.

Parte das terras de Amsterdã ficava debaixo da água, mas o terreno foi drenado. Um sistema de bombas, barreiras e canais evita que a água tome conta do lugar novamente. Barcos percorrem a cidade ao longo da rede de canais. Foram construídas mais de mil pontes sobre eles.

Locais de interesse

A região central de Amsterdã tem muitos edifícios antigos. Os mais notáveis são a Oude Kerk (Igreja Velha), construída no século XIII, e a Nieuwe Kerk (Igreja Nova), iniciada no século XV. Perto da Igreja Nova fica a antiga prefeitura e atual Palácio Real, uma construção do século XVII. Casas bem preservadas ao longo dos canais datam dos séculos XVII e XVIII.

O grande artista Rembrandt van Rijn viveu em Amsterdã no século XVII. Ele está enterrado na Westerkerk (Igreja do Oeste). Sua antiga residência atualmente abriga o museu Casa de Rembrandt. No antigo bairro judeu se encontra a Sinagoga Portuguesa, outra construção do século XVII.

Amsterdã tem uma rica vida cultural. A cidade possui mais de 40 museus. O Rijksmuseum (Museu Nacional) é famoso por sua coleção de obras-primas holandesas. O Museu Van Gogh é dedicado ao trabalho do pintor Vincent van Gogh.

A Concertgebouw (Sala de Concertos) sedia uma orquestra mundialmente famosa. O balé nacional e a ópera também se apresentam na cidade. Amsterdã tem duas universidades, a Universidade de Amsterdã e a Universidade Livre. A cidade sediou os Jogos Olímpicos de 1928. O estádio construído para o evento é até hoje considerado uma arena esportiva de alta qualidade.

Economia

Há sete séculos Amsterdã é um centro de comércio e transporte internacionais. Outras importantes atividades econômicas são o setor bancário, as seguradoras e o turismo. A área de prestação de serviços também atrai recursos financeiros para a cidade.

História

Amsterdã começou como uma aldeia de pescadores no século XIII. A partir de 1400, já era um importante porto.

No século XVI, judeus e protestantes fugiram das guerras religiosas em outras partes da Europa. Muitos se estabeleceram em Amsterdã, conhecida por sua liberdade religiosa.

O século XVII foi uma era de ouro para Amsterdã. A cidade enriqueceu como centro de comércio e negócios bancários. No século seguinte, porém, sofreu um relativo declínio.

As tropas nazistas da Alemanha controlaram Amsterdã na década de 1940, durante a Segunda Guerra Mundial. Os nazistas assassinaram a maior parte dos judeus de Amsterdã numa campanha conhecida como Holocausto. Anne Frank, uma menina judia que viveu em Amsterdã naquele tempo, escreveu um diário durante os dois anos em que ela e sua família se esconderam dos nazistas.

Após a guerra, Amsterdã começou a prosperar de novo. Sua economia se desenvolveu bastante no final do século XX. A cidade, incluída a região metropolitana, tem 1.573.712 habitantes (estimativa de 2014).

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.