Ari Barroso foi um compositor de música popular brasileira. Compôs, entre outras canções, “Aquarela do Brasil”, um samba bastante conhecido que faz elogios às belezas do país, lançado em 1939 num musical de teatro.

Infância

Ari Evangelista Barroso nasceu em Ubá, pequena cidade do estado de Minas Gerais, no dia 7 de novembro de 1903. Quando era ainda menino, seus pais morreram e ele passou a ser criado pela avó.

Começou a estudar piano com uma tia e, aos 12 anos, já trabalhava como pianista substituto no cinema da sua cidade. Naquele tempo, os filmes eram mudos e as sessões eram animadas pela música do piano. Compôs sua primeira canção quando tinha apenas 15 anos e chamou-a “De longe”.

Mudança

Ari Barroso pertencia a uma família de políticos. Seu pai, João Evangelista Barroso, tinha sido deputado, e um de seus tios, Sabino Barroso, foi ministro da Fazenda. Quando esse tio morreu, deixou para Ari uma herança.

Ari era jovem e audacioso, por isso pegou o dinheiro e mudou-se para o Rio de Janeiro com o objetivo de fazer o curso de direito. Tinha 17 anos. Prestou exame, entrou na faculdade mas não foi aprovado no final do ano. Largou o curso e dedicou-se à vida boêmia. Acabou gastando o dinheiro da herança muito depressa. Então, voltou a tocar piano em sessões de cinema.

Acabou retomando o curso e conseguiu concluí-lo, mas sem largar a música. Em 1928, foi contratado por uma orquestra e viajou com ela durante oito meses por cidades brasileiras. Quando voltou ao Rio, conheceu seu primeiro sucesso com a ajuda do amigo de faculdade Mário Reis, que gravou sua música “Vamos deixar de intimidade”.

A partir daí compôs várias músicas, variando bastante os estilos (xote, samba, marchas, canções para teatro musicado). Ficou ainda mais famoso quando fez a trilha sonora para o desenho animado Você já foi à Bahia, de Walt Disney, com os personagens Zé Carioca e Pato Donald. Pouco depois, entre 1944 e 1946, viajou aos Estados Unidos e compôs músicas para os filmes Brasil e Três garotas de azul.

Muitas músicas de Ari Barroso foram gravadas por cantores famosos da época. Estão entre elas “Folha morta” e “Na baixa do sapateiro”, que alcançaram grande popularidade.

Rádio e televisão

Além de compositor e pianista, Ari Barroso teve programas de música em rádio. Por meio deles, lançou inúmeros talentos. Comandou também programa de calouros na televisão. Era impaciente e debochava dos candidatos que não lhe agradavam.

Destacou-se também como locutor de futebol. Quando narrava uma partida do clube Flamengo, não conseguia deixar de ser também um torcedor. Suas locuções se tornaram famosas porque ele sofria com o seu time enquanto narrava aos ouvintes o que acontecia em campo.

Ao longo da carreira, Ari Barroso recebeu muitas homenagens. Ele morreu no dia 9 de fevereiro de 1964, de cirrose hepática, uma doença muito grave, geralmente causada pela ingestão de muita bebida alcoólica. Era domingo de Carnaval.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.