A República da Armênia é um dos mais antigos centros de civilização do mundo. Fica na Ásia. Erevan, sua capital, é também uma das mais antigas cidades do mundo. A Armênia tem 2.837.000 habitantes (estimativa de 2014) e sua área é de 29.743 km2.

Geografia

A Armênia fica ao sul das montanhas do Cáucaso e entre os mares Negro e Cáspio. Faz fronteira com a Geórgia, o Azerbaijão, o Irã e a Turquia. É um país montanhoso. Seu pico mais alto, o monte Aragats, tem 4.090 metros de altura. A região sofreu vários terremotos. O de 1988 matou cerca de 25 mil pessoas.

O clima do país é seco. Os verões são geralmente quentes. Os invernos em geral não são muito frios, exceto nas montanhas e nos platôs ventosos.

Flora e fauna

Zimbro, rosas-de-cão e madressilvas crescem nas áreas mais baixas da Armênia. Arbustos espinhosos cobrem os flancos das montanhas. Há florestas de faias no nordeste e de carvalhos no sudeste.

Entre os animais encontrados na Armênia estão porcos-do-mato, chacais, ursos-siberianos, linces, íbex (tipo de cabra montês) e carneiros monteses.

População

Cerca de 98 por cento da população é de armênios. Há uma quantidade pequena de curdos e de outras nacionalidades. O armênio é a língua oficial. A religião predominante é cristã, da Igreja Apostólica Armênia, historicamente independente tanto da Igreja Católica como das Igrejas ortodoxas orientais.

Economia

Apesar do crescimento das cidades e das indústrias, a agricultura é muito importante para a economia da Armênia. Os principais produtos agrícolas são batata, trigo, tomate, cevada, uva e melancia, além da criação dos gados ovino e bovino. A indústria é representada pelos setores químico, metalúrgico e alimentar. Há minas de cobre. O transporte é difícil devido ao terreno montanhoso, mas a Armênia tem uma rede de estradas rodoviárias e ferroviárias e um aeroporto.

História

A civilização armênia começou já no século VI a.C. Atingiu sua maior extensão e influência no século I a.C. O Império Romano conquistou a Armênia no ano 30 a.C. Do século IV ao XIX d.C., persas, bizantinos, árabes, mongóis, turcos, russos e outros povos conquistaram e dominaram a Armênia em diferentes períodos.

Durante 1895 e 1896, os turcos otomanos mataram milhares de armênios, que queriam se tornar independentes do Império Otomano. De 1915, no início da Primeira Guerra Mundial, até o começo da década de 1920, 1,5 milhão de armênios morreram de fome ou foram mortos pelos turcos. Outros milhões de pessoas foram deportadas do país. Muitas vieram para o Brasil, outras foram para a Argentina, o Líbano, a França e os Estados Unidos. Os sobrenomes terminados em “ian” (Balabanian e Gasparian, por exemplo) geralmente identificam origem armênia.

Em 1920, a União Soviética enviou tropas para a Armênia, implantando o governo comunista. Dois anos depois, os soviéticos formaram a República Socialista Federada Soviética Transcaucasiana, que agrupava a Armênia, o Azerbaijão e a Geórgia. Os três países tornaram-se repúblicas separadas dentro da União Soviética em 1936.

Em 23 de setembro de 1991, a Armênia declarou sua independência da União Soviética. Todavia, ainda dependia da ajuda econômica e militar da Rússia. Na década de 1990, lutou com o vizinho Azerbaijão pelo controle de Nagorno-Karabakh, uma área do Azerbaijão com grande população armênia. Assumiu o controle da região e de outro território azerbaijão em 1993.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.