Atravessada pelo rio Tigre (um dos rios mais importantes do início da história da civilização), Bagdá é a capital e a maior cidade do Iraque, um país do Oriente Médio.

Muitas indústrias do Iraque estão localizadas em Bagdá e nos arredores. A cidade produzia grande variedade de mercadorias, como alimentos processados, tecidos, móveis, tijolos, produtos químicos e equipamento elétrico. No entanto, sua atividade econômica foi interrompida no final do século XX e no início do XXI, pois as guerras ocorridas nesse período prejudicaram completamente muitos negócios.

Bagdá existe há cerca de 4 mil anos. Em 762 d.C., um governante muçulmano árabe transferiu para lá a capital de seu grande império. A população rapidamente cresceu para 2 milhões de habitantes. Bagdá era a maior cidade do mundo na época, e alcançou sua maior riqueza e poder no final do século VIII e no início do IX. Tornou-se também um centro de estudos, e os museus da cidade conservam vestígios dessas primeiras civilizações.

Em 1258, os mongóis capturaram Bagdá. Posteriormente, várias outras potências estrangeiras invadiram a cidade. Bagdá fez parte do Império Otomano de 1534 até o início do século XX.

Tropas britânicas invadiram a cidade durante a Primeira Guerra Mundial. Poucos anos depois, em 1921, o Iraque tornou-se um país independente, tendo como capital Bagdá. A partir de então, a cidade começou a crescer em tamanho e importância.

A longa guerra do Iraque com o Irã na década de 1980 interrompeu o desenvolvimento de Bagdá. Durante a Guerra do Golfo, em 1991, os Estados Unidos e seus aliados lançaram bombas sobre a cidade e muitos prédios foram destruídos. Bagdá sofreu mais danos ainda quando as forças lideradas pelos Estados Unidos invadiram a cidade em 2003. Devido às sucessivas guerras, sua população tem variado bastante nos últimos anos, mas calcula-se que Bagdá tenha por volta de 7.500.000 habitantes (2008).

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.