Situado no centro-sul da Ásia, Bangladesh é um dos países mais povoados do mundo. Embora 92 países sejam maiores que ele, apenas sete têm mais habitantes. Sua capital é Dacca. Bangladesh tem 159.031.000 habitantes (estimativa de 2015) e ocupa uma área de 147.570 km2.

Geografia

Bangladesh tem fronteiras com a Índia e com Mianmar. O golfo de Bengala fica ao sul. O país é banhado por muitos rios, entre eles o Ganges (conhecido como Padma em Bangladesh), o Brahmaputra, o Tista, o Meghna, o Surma, o Karnaphuli, o Sangu e o Matamuhari.

Bangladesh tem clima de monção tropical, com pesadas chuvas e altas temperaturas no verão. Inundações devastadoras acontecem a cada dois ou três verões. Em 1991, um ciclone matou mais de 100 mil pessoas. Os invernos, porém, são secos e frios.

Flora e fauna

Apenas cerca de um sexto do país é coberto de florestas. A flora é constituída por bosques de mangueiras, jaqueiras, bambuzais, coqueiros, tamareiras e arecas (um tipo de palmeira que produz a noz-de-areca). A fauna do país é representada principalmente por tigres-de-bengala, macacos langures, leopardos e ursos-pretos. Cerca de 750 tipos de aves fazem seus ninhos em Bangladesh. São comuns também as cobras.

População

Quase 98 por cento da população é formada pela etnia bengali, que fala a língua oficial do país, também chamada bengali. A cultura bengali também é predominante em Bengala Ocidental, estado da Índia vizinho a Bangladesh.

O islamismo é a principal religião de Bangladesh. Seus seguidores, chamados muçulmanos, formam cerca de 86 por cento da população. Por volta de 12 por cento dos habitantes são hindus. Os demais são principalmente budistas e cristãos.

Economia

Bangladesh é um país pobre. A maior parte da população vive nas áreas rurais e se dedica à agricultura. As principais culturas são de arroz, cana-de-açúcar, batata, trigo, juta, banana, batata-doce, sementes para extração de óleo, manga e chá. As principais criações são cabras e gado bovino.

O país é um dos maiores produtores de fibras de juta, usadas para fazer tecido e cordas. Outras indústrias importantes são as de tecidos, produtos químicos, calçados, tabaco, produtos alimentícios, ferro e aço.

História

Bangladesh é parte de uma região chamada Bengala. Do século VIII ao XII, reis budistas e hindus governaram essa região. Os muçulmanos invadiram o país por volta de 1200, mas Bengala permaneceu independente até o século XVII. Então, o Império Mogol, que dominava a Índia na época, ocupou a região e tornou-a uma de suas províncias. Os britânicos assumiram o controle de toda a Índia no século XVIII. O período de colonização durou até 1947.

Depois que os britânicos saíram da região, a colônia da Índia foi dividida em dois países independentes: Índia e Paquistão. A Índia ficou entre as duas províncias do Paquistão: o Paquistão Oriental (hoje Bangladesh) e o Paquistão Ocidental (atual Paquistão). Os povos do Paquistão Oriental e do Paquistão Ocidental falavam línguas diferentes e tinham culturas diferentes. As duas províncias começaram a lutar pelo poder; em 1971, estourou a guerra. Cerca de 1 milhão de bengalis foram mortos, e milhões fugiram para a Índia. A Índia ajudou o Paquistão Oriental a derrotar o Paquistão Ocidental. A província oriental tornou-se um país independente, com o nome de Bangladesh.

O país realizou sua primeira eleição nacional em 1973, mas os militares logo derrubaram o governo. No início de 1991, realizaram-se eleições livres. Todavia, vários protestos violentos surgiram, motivados pelo descontentamento em relação aos resultados.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.