Brasília é a capital do Brasil e está localizada no Distrito Federal. Inaugurada em 21 de abril de 1960, às margens do lago Paranoá, na região Centro-Oeste, é conhecida em todo o mundo por sua arquitetura moderna.

Terceira capital do país — a primeira foi Salvador e a segunda, Rio de Janeiro —, Brasília foi construída para ser a sede do governo do Brasil. O plano piloto da cidade foi elaborado pelo arquiteto Lucio Costa; é constituído por dois eixos que se cruzam e que, vistos do ar, lembram um pássaro ou um avião. No eixo sul–norte ficam as zonas residenciais; no leste–oeste, os setores político-administrativo, cultural, econômico e esportivo.

Na Praça dos Três Poderes estão o Congresso Nacional, o Palácio da Justiça e o Palácio do Planalto, onde o presidente da República trabalha. Próximo dali, à beira do lago Paranoá, fica a residência presidencial, o Palácio da Alvorada, cujas colunas se tornaram um símbolo da cidade. Também merece destaque a Catedral Metropolitana. Todos esses edifícios foram desenhados pelo arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer.

Geografia

Brasília se localiza no planalto Central (que faz parte do planalto Brasileiro) e tem um relevo plano, com altura de 1.000 a 1.200 metros acima do nível do mar. O clima é tropical de altitude, com verão chuvoso e inverno muito seco e fresco. A temperatura média anual é de cerca de 21°C.

Para amenizar a baixa umidade da região, o projeto da cidade incluiu a construção de um imenso lago artificial, pelo represamento do rio Paranoá. O lago Paranoá tem 40 quilômetros de extensão, 80 quilômetros de perímetro e profundidade máxima de 48 metros.

Sua flora e fauna são típicas do Cerrado. Entre as principais espécies vegetais estão o ipê-roxo, o ipê-amarelo, a paineira, o pau-brasil e o buriti.

Economia

Como Brasília é a sede do governo do Brasil, funcionam na cidade praticamente todos os órgãos da administração federal, o que faz que sua economia esteja baseada, sobretudo, nos setores de comércio e de serviços. A agricultura e a avicultura também ocupam lugar de destaque, ao lado da chamada indústria limpa — software, cinema e gemologia (de gemas ou pedras preciosas).

História

A ideia de construir a capital brasileira no sertão, por questões de segurança, vem desde a época do Brasil colônia. Considera-se que o primeiro a sugerir isso foi o marquês de Pombal, governante português, no século XVIII. No começo do século XIX, Hipólito José da Costa e José Bonifácio de Andrada e Silva retomaram a ideia, mas foi Paulo Ferreira de Meneses que sugeriu diretamente a demarcação, no planalto Central, de um quadrilátero de 160 léguas de lado, no qual se levantaria a capital definitiva do Império.

O nome Brasília já circulava, mas o primeiro a registrá-lo no papel, em carta enviada a José Bonifácio, parece ter sido Ritter Von Schaeffer, alemão residente no Brasil que agenciava a vinda de militares alemães para o exército brasileiro. Dizia que Brasília poderia ser erguida na área localizada na latitude de 15° e na longitude de 48°. Hoje, a cidade está justamente na latitude de 15° e na longitude de 47°.

Durante o Império e a República, foram feitas várias ações e até projetos de lei para mudar a capital do Rio de Janeiro. O ato mais concreto foi a inclusão, na Constituição de 1891, de um artigo que dispunha sobre a demarcação de uma área de 14.000 quilômetros quadrados no planalto Central para a construção da futura capital federal.

A ideia acabou saindo do papel somente na década de 1950. Eleito presidente da República, Juscelino Kubitschek constituiu a Companhia Urbanizadora da Nova Capital, Novacap, dando início aos trabalhos de terraplenagem. Era o ano de 1956.

A cidade foi construída em tempo recorde, três anos e dez meses, a partir do projeto de Lucio Costa, que venceu outros 26 concorrentes em um concurso nacional. Apesar de ter sido inaugurada em 1960, a administração federal só seria definitiva e completamente transferida do Rio de Janeiro para lá na década de 1970, durante os governos militares. É a quarta cidade brasileira em população, com 2.562.963 habitantes (censo de 2010).

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.