Fundador do budismo, Sidarta Gautama — chamado Buda — foi um homem de grande sabedoria e compaixão, que procurou ensinar às pessoas a prática do bem e a superação do sofrimento.

Infância e início da vida adulta

Sidarta Gautama nasceu provavelmente no final do século VI a.C, próximo à fronteira entre o que hoje são o Nepal e a Índia. Pouco se sabe sobre sua vida, embora muitas histórias sobre ele tenham sido contadas ao longo dos anos. Segundo essas histórias, Sidarta era um príncipe e vivia em meio ao luxo, alheio à doença, à velhice e à morte.

Aos 29 anos, teria saído de seu castelo e visto pela primeira vez um velho todo encurvado. A bordo da carruagem real, Sidarta não entendeu o que viu, ficando muito perturbado. O cocheiro, Chana, então lhe explicou que o homem estava assim porque tinha envelhecido, afinal quase todas as pessoas envelhecem. Em outro passeio, Gautama viu um homem doente e, logo depois, um cadáver. Novamente, Chana explicou que as pessoas podem adoecer e, um dia, todas morrem. Finalmente Gautama viu um monge, que lhe pareceu em paz. Resolveu, então, renunciar à riqueza e ao luxo e tornar-se monge. Queria descobrir como um líder espiritual podia ficar em paz mesmo cercado de sofrimento.

Descoberta e divulgação da doutrina

Gautama deixou o castelo e saiu em busca da verdade. Certo dia, quando meditava sentado sob uma árvore, atingiu a iluminação, o que, para os budistas, significa livrar-se de todo desejo e, assim, de todo sofrimento. Nesse momento, Sidarta passou a ser Buda, “o iluminado”.

A partir daí, Buda começou a ensinar as Quatro Nobres Verdades que havia descoberto. A primeira verdade diz que a vida é cheia de sofrimento e dor; a segunda, que o sofrimento é provocado pelo desejo; a terceira, que os seres humanos podem se libertar de tudo isso; e a quarta verdade ensina como atingir essa liberdade.

Buda não demorou a atrair seguidores, que formaram a primeira ordem budista, ou Sangha. O mestre, então, os orientou a difundir a mensagem budista pelo mundo. O próprio Buda partiu em peregrinação, pregando suas ideias e conquistando muitos seguidores. Afirma-se que ele morreu aos 80 anos numa cidade chamada Kusinara (hoje Kasia, na Índia).

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.