Colombo é uma das duas capitais do Sri Lanka, um país da Ásia conhecido durante muitos séculos como Ceilão e que se situa numa ilha do oceano Índico. A residência do presidente e a do primeiro-ministro do Sri Lanka ficam em Colombo. O Supremo Tribunal e o poder legislativo ficam na outra capital, localizada em um subúrbio próximo e chamada Sri Jayewardenepura Kotte (ou, simplesmente, Kotte).

Colombo é a maior cidade do Sri Lanka. É também um centro de negócios e o maior porto do país. Muitas pessoas ocupam cargos públicos ou trabalham no setor bancário ou de seguros. As principais indústrias da cidade pertencem aos setores automotivo, alimentício, de bebidas e de tabaco.

A partir de 1505 (apenas cinco anos depois que os navegantes vindos de Portugal chegaram ao Brasil), o Ceilão passou a fazer parte parte do império marítimo construído pelos portugueses no sul da Ásia. Nessa época, Colombo tornou-se um grande porto de comércio de especiarias. Em 1565, Portugal transferiu de Kotte para Colombo a capital da colônia, e dominou o país por mais de 150 anos. Em seguida, os holandeses também controlaram a ilha por mais de um século.

Em 1815, os britânicos tomaram o país e mantiveram Colombo como sua capital. O Sri Lanka tornou-se independente em 1948, e no fim da década de 1970 o governo decidiu transferir os poderes judiciário e legislativo para uma cidade próxima. A cidade de Colombo tem 681.000 habitantes (estimativa de 2009) e em sua região metropolitana vivem 2.553.000 pessoas (estimativa de 2010).

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.