A Conquista Normanda foi um fato muito importante na história da Inglaterra. Aconteceu em 1066, quando o governante da Normandia, uma região do norte da França, conquistou a Inglaterra. Esse líder é conhecido hoje como Guilherme, o Conquistador. Desde então, ninguém mais conseguiu invadir com êxito a Inglaterra.

Antecedentes

Em 1035, Guilherme se tornou duque da Normandia e passou a governar a região. Embora fosse descendente de vikings que haviam conquistado o norte da França, ele era primo do rei da Inglaterra, Eduardo, o Confessor. Eduardo, porém, era descendente de anglo-saxões. Quando Eduardo morreu, em janeiro de 1066, Guilherme pensou que fosse se tornar rei da Inglaterra; no entanto, um anglo-saxão chamado Haroldo assumiu o trono inglês.

A conquista

Guilherme decidiu combater Haroldo para conseguir a coroa inglesa. Ele reuniu cerca de 5 mil cavaleiros na costa da Normandia para atravessar o canal da Mancha até a Inglaterra. Seu exército chegou ao solo inglês no dia 28 de setembro.

O exército normando e o anglo-saxão se enfrentaram perto de uma cidade chamada Hastings, em 14 de outubro. Os homens de Haroldo não conseguiram vencer os cavaleiros montados de Guilherme. Haroldo foi morto por uma flecha, e o restante das forças anglo-saxãs se dispersou e fugiu.

Após a vitória na Batalha de Hastings, Guilherme marchou em direção à capital, Londres. Foi coroado rei no dia de Natal de 1066. Algumas regiões do país resistiram a ele até 1071.

Como a Inglaterra mudou

Guilherme recompensou vários de seus cavaleiros fazendo deles os novos nobres da Inglaterra. Esses homens construíram castelos, deram terras a seus seguidores e tomaram o lugar dos anglo-saxões, que até então haviam dominado o país. Contudo, Guilherme não reformou o sistema de leis nem os tribunais da Inglaterra.

Por outro lado, a Conquista Normanda modificou também a língua da Inglaterra. Nos duzentos anos seguintes, os ingleses passaram a utilizar principalmente o francês normando e o latim para escrever. No século XIII, o inglês voltou a ser usado como língua escrita, mas nesse período já estava bastante modificado e ampliado, com muitas palavras novas tomadas do latim e do francês, que acabaram formando a moderna língua inglesa.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.