Na Idade Média, a Igreja Católica Romana considerava que todos os cristãos da Europa estavam sob seu domínio. Porém, essa unidade foi destruída pela Reforma protestante do século XVI. Em resposta à Reforma, a Igreja Católica criou seu próprio movimento, a Contra-Reforma ou Reforma católica. Seus objetivos eram impedir que o protestantismo se espalhasse, recuperar territórios perdidos e expandir os esforços missionários em todo o mundo. A Contra-Reforma também procurou solucionar problemas da própria Igreja Católica.

Ao longo dos séculos, houve muitas tentativas de revitalizar a Igreja e purificá-la de abusos e corrupção. Particularmente durante o Renascimento, muitos clérigos e leigos denunciaram a Igreja por sua vasta acumulação de riqueza, pela moral frouxa dos religiosos e pela venda de salvação em troca de dinheiro.

Várias novas ordens monásticas reformistas foram fundadas. Entre elas estavam o Oratório do Amor Divino, os Teatinos e os Capuchinhos, na Itália, e a Companhia de Jesus, ou Jesuítas, na Espanha. A ordem jesuíta, fundada por Inácio de Loyola em 1539, tornou-se uma grande defensora do catolicismo através da promoção da educação, do trabalho missionário e das tentativas de reconquistar as pessoas que haviam se convertido ao protestantismo.

Outra ferramenta da Igreja usada para combater a influência do protestantismo foi a Inquisição Romana. Esta instituição foi criada em 1542 pelo papa Paulo III e atuou de forma parecida com as inquisições medievais e espanhola. Seu objetivo era combater a heresia — ou seja, tudo aquilo que ia contra os ensinamentos católicos.

Na época de Paulo III, que foi papa de 1534 a 1549, a ameaça protestante era grande. Além disso, havia forte pressão para que um conselho fosse reunido, a fim de lidar com todos os problemas da Igreja. Paulo III convocou então o Concílio de Trento, no norte da Itália. O conselho se reuniu em três sessões diferentes entre 1545 e 1563, durante as quais a Igreja redefiniu suas doutrinas.

Dentre outras ações, foram tomadas medidas contra a vida de luxo levada por parte do clero e contra a nomeação de parentes para postos da Igreja. Além disso, a Contra-Reforma continuou com o esforço missionário pelo mundo, tentando recuperar fiéis em lugares que haviam deixado de ser católicos, como a Inglaterra e a Suécia.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.