Distrito federal é o nome de uma divisão administrativa que responde diretamente ao governo central em países que se constituem como federação. Geralmente, é nele que se localiza a capital. Os Estados Unidos foram os primeiros a criar um distrito federal, e a iniciativa inspirou outros países, como o Brasil, o México, a Argentina e a Austrália.

Logo após a Guerra da Independência dos Estados Unidos (1776-1783), os americanos instalaram a sede da federação em Filadélfia, que era a maior e mais importante cidade do país na época. Mas logo perceberam os problemas de estar submetidos a um governo local, principalmente em termos de segurança. Por isso, os congressistas que escreviam a primeira Constituição do país estabeleceram, no primeiro artigo dela, que a área escolhida para ser a capital federal não pertenceria a nenhuma colônia, ficando sob jurisdição exclusiva do Congresso. Foi criado, então, no dia 16 de julho de 1790, um distrito federal, com o nome de Distrito de Colúmbia, em terras cedidas pelo estado de Maryland, e a cidade de Washington foi aí construída e inaugurada em 1800.

No Brasil, uma emenda à Constituição do império de 1824 criou, em 1834, a figura jurídica do Município Neutro do Rio de Janeiro, onde estava a sede da corte, que não precisava responder à Assembleia Provincial. O Município Neutro passou, depois, a Distrito Federal.

Cada distrito federal tem suas regras. Washington é governada pelo Congresso dos Estados Unidos e seus habitantes não têm representantes no Senado. Na Câmara, contam apenas com um delegado especial, com direito a voz, mas não a voto. Além disso, até 1961, não podiam escolher nem mesmo o presidente. Na Argentina, os habitantes da Cidade Autônoma de Buenos Aires têm, desde 1994, sua própria Constituição e um governo autônomo de eleição direta. O Território da Capital Federal, onde fica Canberra, capital da Austrália, tem uma assembleia legislativa, com dezessete membros eleitos, que elegem o ministro-chefe.

No Brasil, o Distrito Federal (sigla: DF) é regido por uma lei orgânica, como a dos municípios, e não por uma Constituição como ocorre nos estados da federação brasileira. Seus moradores têm direito de eleger três senadores e oito deputados federais, além dos 24 deputados da Câmara Distrital, que funciona num meio-termo entre Câmara dos Vereadores e Assembleia Legislativa: ela possui autonomia para criar e cobrar tributos estaduais — como o Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA). E também municipais, como o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU).

A Constituição Federal de 1988 proíbe expressamente que o Distrito Federal seja dividido em municípios, por isso ali existem regiões administrativas — Brasília e as chamadas cidades-satélites —, sem autonomia político-administrativa. Seus administradores são indicados pelo ocupante do único cargo eletivo, o de governador do DF. Por esse motivo, órgãos oficiais de pesquisa, como o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), não distinguem Brasília do Distrito Federal para efeitos de contagem estatística.

O Distrito Federal brasileiro tem 2.562.963 habitantes (censo de 2010), que vivem em uma área de 5.822,1 km2.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.