Fernão de Magalhães foi o navegante português que promoveu a primeira viagem ao redor do mundo. Ele e os marinheiros sob seu comando foram os primeiros europeus a atravessar o oceano Pacífico. Um dos navios da expedição completou a volta ao mundo. Magalhães morreu antes do fim da viagem.

Infância e juventude

Magalhães nasceu em Portugal, por volta de 1480, em uma família nobre. Como jovem marinheiro, participou das campanhas militares de Portugal na Índia e em outras regiões do Oriente. Destacou-se na conquista das Molucas, grupo de ilhas situado nas Índias Orientais, entre o sudeste da Ásia e a Austrália. As ilhas Molucas, chamadas pelos europeus de ilhas das Especiarias, produziam cravo, canela, pimenta e outras mercadorias de grande valor para os europeus.

Em Portugal, Magalhães não recebeu o reconhecimento que esperava; então, ofereceu seus serviços à Espanha. Ele pretendia atingir as ilhas das Especiarias navegando para o ocidente e não para o oriente como faziam os portugueses.

A viagem

Magalhães partiu da Espanha em 1519 com cinco navios. Atravessou o Atlântico e aportou no Brasil, na baía da Guanabara, no Rio de Janeiro. Depois, desceu a costa da América do Sul em busca de uma passagem para o oceano que o espanhol Vasco Nuñez de Balboa avistara em 1513. Magalhães denominou-o oceano Pacífico. A passagem, que mais tarde receberia o nome de estreito de Magalhães, foi encontrada no extremo sul da Argentina, ao sul do continente. Ali, o navegante português encontrou um arquipélago (grupo de ilhas) ao qual chamou Terra do Fogo (Tierra del Fuego em espanhol), por que avistou fogueiras feitas pelos índios teuelches (caçadores nômades) ao longo da costa. Segundo um relato, os teuelches eram altos e tinham um físico forte, por isso Magalhães chamou-os patagones. A visão de um teuelche lembrou-lhe Patagón, um monstro com cabeça de cachorro do romance de cavalaria português Amadis de Gaula, do século XVI . (Afirma-se que a origem do nome da Patagônia, um planalto ao sul da Argentina, seja de patagones.)

Ao iniciar a travessia do Pacífico, a frota estava reduzida a três navios. Após quase cem dias de viagem, Magalhães chegou às ilhas hoje conhecidas como Filipinas. Em 27 de abril de 1521, ele morreu em combate com um grupo de nativos.

Depois da morte do comandante, os navios continuaram a navegar rumo ao oeste sob o comando do espanhol Juan Sebastián del Cano. Apenas um conseguiu cruzar o oceano Índico e contornar o cabo da Boa Esperança, no sul da África. Somente 18 pessoas (del Cano e outros 17 marinheiros) sobreviveram a viagem de Fernão de Magalhães e chegaram à Espanha no dia 8 de setembro de 1522.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.