Frédéric Chopin, pianista e compositor polonês, nasceu em 1° de março de 1810, no ducado de Varsóvia, na Polônia. Sua mãe era polonesa, e o pai era francês. Seu nome de nascimento era, em polonês, Fryderyk Franciszek Chopin.

Infância e juventude

Foi considerado uma criança-prodígio. Já com 7 anos de idade, havia composto duas polonaises (“polonesas”). A polonaise é uma composição instrumental influenciada pelo compasso de uma dança folclórica da Polônia, e se tornou atração nos salões aristocráticos de Varsóvia.

Chopin gostava muito da música folclórica e das tradições do campo, e como estudante acabou descobrindo a música tradicional da Polônia, que o influenciou por toda a vida. Dessa influência nasceram suas mazurcas, composições instrumentais características da tradição polonesa.

Quando terminou os estudos, Chopin decidiu viajar pela Europa e se apresentou publicamente em 1829, em Viena, na Áustria, aos 19 anos, com certo sucesso. Quando voltou para Varsóvia, dedicou-se à composição, escrevendo principalmente obras para piano.

A vida na França

Em 1831, o ducado de Varsóvia se rebelou contra a Rússia, que o dominava desde 1815, no fim da era napoleônica, mas foi vencido. A repressão russa sobre os poloneses cresceu. Chopin estava fora do país, dando concertos, e nunca mais voltou. Foi para Paris e lá viveu o resto de sua vida. Foi aí que adotou o nome francês de Frédéric Chopin. Logo que chegou à França, começou a fazer sucesso e se tornou amigo de vários artistas, como o compositor húngaro Franz Liszt e o escritor Alfred de Musset e o pintor Delacroix, ambos franceses.

O amor

Em 1837, Chopin começou a se relacionar com a escritora francesa George Sand (pseudônimo de Aurore Dudevant). No inverno de 1838-1839, em uma viagem à ilha de Maiorca, na Espanha, ficou gravemente doente. Mesmo assim, compôs uma série de obras importantes, entre as quais 24 prelúdios. Logo depois, foi morar com George Sand no centro da França, onde ficou até 1846, e produziu suas obras mais notáveis, como as famosas polonaises “Militar” e “Heroica”.

A morte prematura

Chopin e George Sand se separaram em 1847. Após apresentações na Inglaterra e na Escócia, ele regressou à França com a saúde cada vez mais debilitada. Morreu em 17 de outubro de 1849, de tuberculose pulmonar, com apenas 39 anos. Embora esteja enterrado no Cemitério Père Lachaise, em Paris, Chopin quis que seu coração fosse enviado para sua pátria, onde está, numa igreja de Varsóvia.

Chopin compôs uma obra extensa, original e lírica para piano: 25 prelúdios, 27 estudos, 19 noturnos, quatro scherzos, quatro improvisos, quatro baladas, mais de cinquenta mazurcas, valsas, fantasias, além de sonatas, variações, rondós e dois concertos para piano e orquestra.

Reconhecido internacionalmente, o pianista brasileiro Nelson Freire é um importante intérprete da obra de Chopin.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.