Graças a sua oratória e a sua escrita brilhantes, Frederick Douglass tornou-se um líder do movimento para abolir a escravidão. Ex-escravo, foi também o primeiro cidadão afro-americano a ocupar cargos de alto escalão no governo dos Estados Unidos da América.

Início da vida

Frederick Augustus Washington Bailey nasceu em data incerta, possivelmente no mês de fevereiro de 1817 ou 1818, em Talbot County, no estado americano de Maryland. Sua mãe era escrava e seu pai, que ele nunca conheceu, era branco.

Aos 8 anos, foi enviado a Baltimore para trabalhar como criado da família de um homem chamado Hugh Auld. Sofia, a mulher de Auld, ensinou o menino a ler.

Em 1838, Douglass escapou para Nova York, onde viveu como cidadão livre e casou-se com Anna Murray, da cidade de Batimore, também cidadã livre. O casal se radicou em New Bedford, no estado de Massachusetts, e Frederick mudou seu sobrenome para Douglass.

Atuação abolicionista

Em 1841, em uma convenção antiescravagista em Nantucket, em Massachusetts, Douglass foi convidado a descrever suas experiências como escravo. Seu discurso emocionante marcou o início da carreira de abolicionista.

Sua oratória era tão impressionante que alguns críticos duvidavam de que tivesse sido escravo de verdade. Em 1845, ele rebateu essas críticas lançando sua autobiografia, The Narrative of the Life of Frederick Douglass, an American Slave (“Narrativa da vida de Frederick Douglass, escravo americano”).

Em 1847 fundou o jornal abolicionista The North Star em Rochester, no estado de Nova York. Nessa cidade, ajudava escravos fugitivos a entrar clandestinamente no Canadá, através da chamada “ferrovia subterrânea” — que, na verdade, não era ferrovia nem subterrânea, mas um arranjo entre habitantes do norte dos Estados Unidos simpáticos à causa dos escravos para ajudá-los a escapar.

Ascensão posterior

Durante a Guerra de Secessão dos Estados Unidos, Douglass foi conselheiro do presidente Abraham Lincoln e sugeriu que ex-escravos recebessem armas para lutar pelo Norte.

Depois da guerra, teve vários cargos no governo. Douglass também continuou lutando pelos direitos humanos até sua morte em Washington, capital dos Estados Unidos, em 20 de fevereiro de 1895.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.