Frida Kahlo é uma das pintoras mexicanas mais famosas. Ela é conhecida por criar autorretratos intensos e coloridos, nos quais pintava a si mesma sempre séria e muitas vezes expressando dor. Elementos frequentes em suas obras incluem esqueletos, adagas e corações sangrando. Kahlo se inspirava em sua herança mexicana, incorporando em suas pinturas símbolos indígenas e religiosos.

Magdalena Carmen Frida Kahlo y Calderón nasceu em 6 de julho de 1907, em Coyoacán, no México. Exceto pela formação básica que obteve no estúdio de fotografia de seu pai e por algumas poucas aulas, ela foi uma artista autodidata (ou seja, que aprendeu sem auxílio de mestres).

A dor que a artista expressava em suas obras vinha de sua própria vida. Por volta dos 6 anos de idade, Kahlo teve poliomielite e, como sequela da doença, ficou manca. Aos 18, ela sofreu um acidente de ônibus que a deixou gravemente ferida e a obrigou a passar por mais de trinta cirurgias.

Foi durante sua lenta recuperação, ainda no hospital, que Kahlo começou a pintar. Depois de recuperada, ela mostrou seus trabalhos ao artista Diego Rivera, a quem havia conhecido alguns anos antes. Ele a incentivou a continuar.

Kahlo e Rivera se casaram em 1929 e viajaram durante alguns anos pelos Estados Unidos, onde ele havia sido contratado para pintar vários murais. A residência nos Estados Unidos reforçou o nacionalismo mexicano de Kahlo. Depois de voltar para o México, ela continuou a defender sua identidade e cultura. A artista foi politicamente ativa no partido comunista, chegando a dar refúgio ao líder soviético Leon Trotsky, que havia se exilado no México no final de 1930. Kahlo e Rivera se separaram em 1939, mas se casaram novamente em 1941.

Em 1938, Kahlo conheceu os artistas plásticos franceses André Breton e Marcel Duchamp, do movimento surrealista. Eles organizaram algumas exposições das obras de Kahlo nos Estados Unidos e na Europa. Kahlo é considerada por alguns uma pintora surrealista, mas ela própria negava essa classificação.

Em 1943, a artista começou a dar aulas de pintura na La Esmeralda, a Escola de Belas Artes do Ministério da Educação do México. Depois de sofrer de problemas de saúde durante anos por causa de seu acidente, Kahlo morreu aos 47 anos de idade, em 13 de julho de 1954, na sua casa em Coyoacán. Hoje, no local funciona o Museu Frida Kahlo, também conhecido como La Casa Azul.

Enquanto viva, Kahlo foi mais apreciada nos Estados Unidos e na Europa do que em seu país natal. Depois de sua morte, ela se tornou igualmente famosa no México. A vida e a obra de Frida Kahlo são tema de dezenas de livros e diversos filmes.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.