George Washington levou os colonizadores americanos à vitória na Guerra de Independência dos Estados Unidos. Depois da guerra, ele ajudou a criar a Constituição dos EUA e foi escolhido o primeiro presidente do país, permanecendo no cargo durante oito anos. Ele é chamado de Pai da Pátria nos Estados Unidos.

Primeiros anos de vida e carreira

George Washington nasceu no condado de Westmoreland, na Virgínia, em 22 de fevereiro de 1732. Era o filho mais velho de Augustine e Mary Ball Washington. Seu pai possuía plantações, negócios e minas. Depois que o pai morreu, George foi viver com o meio-irmão Lawrence na Fazenda Mount Vernon, de propriedade da família. A fazenda ficava à margem do rio Potomac. George aprendeu a fazer o levantamento topográfico (medição) do terreno e a administrar uma fazenda.

Quando tinha 16 anos, George uniu-se a um grupo enviado para medir terras desconhecidas na fronteira da Virgínia. Em 1749, com 17 anos, passou a trabalhar na administração do condado de Culpeper. Depois da morte de Lawrence, em 1752, George Washington tornou-se o dono único de Mount Vernon e um dos mais ricos fazendeiros da Virgínia. Ele tinha muitos escravos, que faziam a maior parte do trabalho em sua propriedade.

No início de 1754, Washington lutou nas guerras dos colonos ingleses contra os franceses e contra os índios. Finalmente, tornou-se comandante de todas as tropas da Virgínia. Foi também deputado na assembleia de representantes do estado. Em 1759, casou-se com Martha Dandridge, uma viúva com dois filhos. O casal não teve filhos.

A Revolução Americana

Antes da Guerra de Independência, George Washington era leal à Grã-Bretanha. Todavia, no final da década de 1760, começou a protestar contra as políticas injustas dos britânicos. Em 1774 e 1775, ele participou do Congresso Continental (assembleia de representantes das treze colônias). Em abril de 1775, teve início a luta entre os britânicos e as tropas coloniais. O Congresso Continental escolheu George Washington para chefiar as forças americanas, chamadas de Exército Continental.

A luta durou seis anos e foi muito difícil. A época mais crítica foi o inverno de 1777-1778, passado no vale Forge, na Pensilvânia. Muitos soldados morreram de frio e mais de 2 mil desertaram. George Washington, contudo, manteve o exército unido e continuou a lutar. Finalmente, em 1781, os britânicos se renderam.

Presidência

Em 1787, George Washington presidiu a Convenção Constitucional. Ali, representantes do povo criaram o novo governo dos Estados Unidos, com base em um documento chamado Constituição. Depois que os estados aceitaram a Constituição, um grupo de eleitores escolheu George Washington para ser o primeiro presidente do país. Ele prestou juramento em 30 de abril de 1789, na cidade de Nova York. Em 1792, foi reeleito. John Adams era o vice-presidente.

George Washington acreditava em um governo federal, ou central, forte. Também acreditava que os Estados Unidos deviam permanecer neutros em relação aos negócios de outros países. Partidos políticos se desenvolveram por causa de suas opiniões. Os federalistas, como Alexander Hamilton, apoiavam as ideias de Washington. Os republicano-democratas, como Thomas Jefferson, defendiam o poder dos estados, e não do governo federal. George Washington tentou manter o equilíbrio entre os dois partidos.

Outro problema enfrentado por ele foi encontrar maneiras de pagar as despesas do novo governo. O Congresso aprovou impostos sobre alguns produtos, como o uísque. Em 1794, fazendeiros na Pensilvânia rebelaram-se contra o imposto sobre essa bebida alcoólica. George Washington enviou cerca de 13 mil soldados para pôr fim à rebelião. Suas ações demonstraram o poder do governo federal.

Aposentadoria e morte

Depois de oito anos como presidente, Washington recusou-se a concorrer a um terceiro mandato e retirou-se para Mount Vernon em março de 1797. Em 14 de dezembro de 1799, ele morreu devido a uma infecção na garganta. Em 1800, a capital dos Estados Unidos mudou-se de Filadélfia para a nova cidade de Washington, que recebeu esse nome em homenagem ao primeiro presidente do país.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.