Gibraltar, como fortaleza e território ultramarino, é um símbolo do poder militar britânico desde o século XVIII. Muitas vezes referido como “o Rochedo”, abriga uma base aeronaval britânica que controla o estreito de Gibraltar. Esse importante canal entre a Espanha e o continente africano faz a ligação entre o mar Mediterrâneo e o oceano Atlântico. O território tem 31.000 habitantes (estimativa de 2008) e sua área é de 5,8 km2.

Gibraltar é uma península de cerca de 5 quilômetros de comprimento e menos de 1,5 quilômetro de largura. É constituída por um imponente rochedo calcário de 426 metros de altura e por um istmo — pequena faixa de terra — de areia, que liga Gibraltar à Espanha, a 1,6 quilômetro ao norte. O estreito de Gibraltar fica ao sul, e do outro lado dele situa-se o Marrocos, na África.

O lugar é famoso pelos macacos-de-gibraltar (Macaca sylvanus). A espécie foi introduzida em Gibraltar, provavelmente pelos romanos ou mouros. Quase em extinção, durante a Segunda Guerra Mundial os britânicos levaram mais macacos do norte da África e os mantiveram em Gibraltar desde então. Segundo a lenda, o domínio britânico sobre o estreito de Gibraltar só terminará quando esse macaco desaparece do Rochedo.

Dois terços dos habitantes de Gibraltar são gibraltarinos — pessoas nascidas na região a partir de 1925 e seus descendentes. A maioria dos gibraltarinos descende de uma mistura de ingleses, genoveses, espanhóis, malteses e portugueses. O resto da população é formado, na maior parte, por ingleses.

As principais atividades econômicas de Gibraltar são a navegação, o turismo e as atividades bancárias. O posto militar britânico e o estaleiro também são muito importantes para a economia. As indústrias mais importantes são as de construção e reparação de navios.

Gibraltar é habitada desde os tempos pré-históricos. Os muçulmanos ocuparam a região de 711 a 1492, quando perderam seu domínio para a Espanha. Gibraltar tornou-se parte da Espanha em 1501. Em 1704, foi dominado pelos ingleses e, em 1830, tornou-se colônia britânica. Durante a Primeira e a Segunda Guerras Mundiais, foi um porto de grande importância. O controle do território permanece motivo de disputa entre a Grã-Bretanha e a Espanha.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.