Granada é um pequeno país insular (formado por ilhas) que fica no leste do mar do Caribe (ou mar das Antilhas), na América Central. Sua capital é Saint George’s. O país é conhecido por cultivar noz-moscada e outras especiarias — por isso, a principal ilha tem o apelido de Ilha das Especiarias. O país tem 104.000 habitantes (estimativa de 2015) e área de 344 km2.

Geografia

Além da ilha de Granada, o território do país abrange a parte sul das ilhas Granadinas, que ficam a noroeste de Granada. As ilhas Granadinas do norte fazem parte do país chamado São Vicente e Granadinas. Uma cadeia de montanhas se estende do centro para o sul na ilha de Granada. O país tem clima quente durante o ano inteiro e uma longa estação chuvosa.

Flora e fauna

Florestas tropicais de teca, mogno e outras árvores cobrem as montanhas. Entre as outras plantas há orquídeas selvagens e bambu. Macacos, cutias, mangustos, iguanas, caranguejos e as raras tartarugas-de-couro vivem em Granada.

População

A maioria da população tem raízes africanas ou mescla ancestrais africanos com europeus. Também existem pequenos grupos de sul-asiáticos e brancos. O inglês é o idioma oficial. A maior parte dos habitantes é cristã, principalmente católicos. Mais de 60 por cento das pessoas vivem na zona rural.

Economia

A economia de Granada depende das exportações de noz-moscada, peixe e cacau. O país também tem plantações de cana-de-açúcar, coco, banana e outras frutas e especiarias. O turismo é uma atividade econômica muito importante.

História

Os aruaques e, mais tarde, os caraíbas foram os primeiros povoadores de Granada. No século XVII, os franceses tomaram a ilha e mataram quase todos os caraíbas. A Grã-Bretanha dominou Granada no século XVIII, levando escravos da África para trabalhar nas plantações de cana-de-açúcar e de especiarias. Os escravos foram libertados em 1833.

Em 1974, a Grã Bretanha concedeu a independência a Granada. Um ditador governou até 1979, quando o Partido Comunista tomou o poder. Em 1983, tropas americanas invadiram o país e derrubaram o governo comunista. Granada promoveu eleições democráticas em 1984. Depois disso houve um período de crescimento econômico, que terminou quando o furacão Ivan atingiu a ilha, em 2004, arrasando quase todas as casas e as áreas florestais com noz-moscada. Com a ajuda dos Estados Unidos, do Canadá e da União Europeia, o país se recuperou.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.