O Greenpeace é uma organização internacional dedicada à preservação de espécies animais ameaçadas, à prevenção de agressões ao ambiente e ao aumento da consciência ecológica por meio de confrontos diretos com corporações poluidoras e autoridades governamentais.

Foi criado em 1971 na província da Colúmbia Britânica, no Canadá, para se opor aos testes nucleares dos Estados Unidos na ilha de Amchitka, no estado americano do Alasca. A organização, que tem estrutura flexível, conseguiu o apoio de indivíduos preocupados com a ecologia e começou a realizar campanhas visando, entre outros objetivos, à proteção das baleias e focas ameaçadas no Alasca, ao fim do despejo de produtos químicos tóxicos e resíduos radioativos no mar e à interrupção dos testes de armas nucleares. A principal tática do Greenpeace têm sido “ações diretas, não violentas”, como colocar pequenos barcos infláveis entre os arpões dos caçadores de baleias e suas presas ou tampar os canos das indústrias que despejam resíduos tóxicos nos oceanos e na atmosfera. Essas ações perigosas e dramáticas deram ampla exposição na mídia ao Greenpeace e ajudaram a mobilizar a opinião pública contra as práticas destruidoras do meio ambiente. O Greenpeace também trabalha energicamente para obter dos organismos regulatórios nacionais e internacionais normas favoráveis ao controle dos abusos ambientais, e às vezes consegue resultados importantes. A organização tem uma equipe pequena e depende amplamente de financiamento e trabalho voluntários.

No dia 10 de julho de 1985, o navio do Greenpeace Rainbow Warrior foi afundado por duas explosões de bombas quando estava no porto de Auckland, na Nova Zelândia. O navio devia ir para o atol de Mururoa, no oceano Pacífico, a fim de protestar contra os testes de armas nucleares a serem feitos pelos franceses no local. Logo depois foi revelado que as bombas tinham sido colocadas por agentes do serviço secreto francês. Isto causou um grande escândalo internacional e levou à renúncia do ministro da Defesa da França e à demissão do diretor do seu serviço secreto.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.