Maior ilha do mundo, a Groenlândia fica no oceano Atlântico, a menos de 800 quilômetros do polo Norte. É um território autônomo da Dinamarca. A Groenlândia tem 56.200 habitantes (estimativa de 2014) e área de 2.166.086 km2. Sua capital, e maior cidade, é Nuuk.

Geografia

Por ficar no gelado extremo norte do planeta, a Groenlândia é, em sua maior parte, coberta por uma imensa lâmina de gelo, ou geleira. No ponto mais profundo, o gelo tem 3 mil metros de espessura. Montanhas acompanham as costas leste e oeste da ilha. Em muitos pontos, o litoral é recortado por faixas estreitas de mar denominadas fiordes.

População

Os habitantes da Groenlândia são principalmente de origem inuíte (esquimó). Muitos também têm raízes europeias. Em geral, o restante da população é composto por dinamarqueses. Os idiomas principais são o groenlandês (uma língua inuíte), o dinamarquês e o inglês. A grande maioria dos habitantes vive em pequenas cidades ao longo da costa.

Economia

A Groenlândia depende da ajuda financeira do governo dinamarquês. A pesca é fundamental para a economia da ilha. A parte do território sem cobertura de gelo é usada sobretudo para a criação de ovelhas e renas, que fornecem carne, leite e lã. No norte, as pessoas caçam focas, ursos-polares e raposas para aproveitar a carne e a pele desses animais.

História

É provável que os inuítes tenham migrado da América do Norte para o noroeste da Groenlândia entre 4000 a.C. e 1000 d.C. Em 986 d.C., Erik, o Vermelho, um viking da Noruega, fundou uma colônia na Groenlândia que se manteve ativa até o século XV. Não houve outra presença europeia na ilha até o século XVIII. Em 1721, o Reino Unido da Noruega e da Dinamarca (União de Kalmar) fundou ali uma nova colônia. Com o fim da união entre os dois países, em 1814, a Dinamarca manteve a Groenlândia como colônia. Em 1979, a ilha ganhou autonomia interna, mas a Dinamarca ainda mantém controle sobre as relações exteriores da Groenlândia.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.