Em 1990, o exército do Iraque invadiu o Kuwait, ambos situados junto ao golfo Pérsico (uma grande extensão de água que existe no Oriente Médio). Em janeiro de 1991, a Organização das Nações Unidas (ONU) enviou um exército formado por soldados de muitos países para expulsar os iraquianos. A guerra que eles travaram ficou conhecida como Guerra do Golfo.

Panorama histórico

O Iraque precisava de dinheiro após a Guerra Irã-Iraque, que terminou em 1988. O vizinho Kuwait era rico porque produzia petróleo. A fim de conseguir o controle sobre o petróleo do Kuwait, o presidente iraquiano Saddam Hussein enviou tropas para lá no dia 2 de agosto de 1990. O Kuwait caiu rapidamente em poder dos iraquianos.

Quase todos os países reprovaram a ação do Iraque. No dia 29 de novembro, a ONU ameaçou enviar uma força militar caso as tropas iraquianas não deixassem o Kuwait até 15 de janeiro de 1991.

Os Estados Unidos e outros países temiam que o Iraque invadisse também a Arábia Saudita, outro país rico em petróleo, vizinho do Kuwait e do Iraque. Para proteger a Arábia Saudita, foi montada uma operação militar que ficou conhecida como Escudo no Deserto.

Em janeiro de 1991, 700 mil soldados estavam na região do golfo Pérsico, prontos para combater o Iraque. Esses soldados vinham de diversos países aliados: Estados Unidos, Reino Unido, França, Canadá, Austrália, Egito, Arábia Saudita, Síria e vários outros. Enquanto isso, Saddam Hussein ignorava o prazo estabelecido pela ONU. Ele elevou seu exército no Kuwait para cerca de 300 mil soldados.

A guerra

A Guerra do Golfo começou na noite de 16 para 17 de janeiro, com um ataque maciço contra o Iraque por parte dos aviões de guerra das forças aliadas. Essa campanha militar chamou-se Operação Tempestade no Deserto. Em seguida, em 23 e 24 de fevereiro, aconteceu um ataque terrestre, chamado Operação Espada no Deserto. Em apenas quatro dias, os soldados iraquianos pararam de combater. As forças árabes e americanas retomaram facilmente a capital do Kuwait. A guerra terminou em 27 de fevereiro de 1991. Cerca de trezentos soldados aliados e milhares de iraquianos morreram no conflito.

Consequências

A ONU havia determinado um bloqueio ao comércio com o Iraque antes da guerra. O veto continuou em vigor depois que os combates terminaram. Ao mesmo tempo, a ONU comunicou ao Iraque que o país precisaria destruir muitas de suas armas e enviou inspetores a fim de confirmar se isso tinha sido cumprido. No entanto, em 1998, o Iraque parou de cooperar com os inspetores. Um conjunto de fatores provocados por essa disputa e outras contendas levou a uma nova guerra. Os Estados Unidos e outras tropas invadiram o Iraque em março de 2003.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.