A Guiana é o único país de língua inglesa da América do Sul. Seu nome, que significa “terra de águas”, deve-se aos muitos rios da região. A capital da Guiana é Georgetown. O país tem 747.000 habitantes (estimativa de 2014) e sua área é de 214.999 km2.

Geografia

A Guiana é banhada pelo oceano Atlântico a nordeste e faz fronteira com a Venezuela, o Brasil e o Suriname. Uma planície estreita e fértil se estende ao longo da costa. Planaltos ocupados por florestas cobrem a maior parte do território. Os principais rios da Guiana correm do sul para o Atlântico. O país fica perto da linha do equador e tem clima chuvoso e quente.

Flora e fauna

As grandes florestas da Guiana têm vegetação tipicamente tropical, com grandes árvores. Ao longo do litoral existem mangues e pântanos com água salgada. O sudoeste é um campo com palmeiras.

Capivaras, onças, macacos, bichos-preguiça e araras vivem nas florestas tropicais. O grande destaque fica para as maiores cobras do mundo, as gigantes sucuris (ou anacondas), que também vivem na Guiana.

População

Os indianos (descendentes de imigrantes da Índia), ou indo-guianenses, formam cerca de metade da população. Os negros, ou afro-guianenses, são o segundo maior grupo populacional. Também há parcelas menores de índios nativos da região, de portugueses e de chineses. O idioma principal é o inglês. O cristianismo e o hinduísmo são as religiões mais comuns. A maioria da população mora em vilarejos perto do litoral.

Economia

Colônia britânica até 1966, a Guiana é um país pobre, com economia baseada na agricultura e na mineração. Suas principais culturas são arroz, cana-de-açúcar, coco, mandioca, banana e abacaxi. As minas fornecem bauxita (mineral usado para fazer alumínio), ouro e diamantes. Camarões e madeira são outros produtos importantes da pauta de negócios do país.

História

A região da Guiana foi, originalmente, dos índios aruaques e caraíbas (ou caribes). Os holandeses tomaram posse do território e deram início às plantações de cana-de-açúcar no século XVII. Mais tarde, os britânicos compraram a área e formaram a colônia chamada Guiana Inglesa em 1831. Quando os escravos africanos da região foram libertados, os britânicos trouxeram trabalhadores da Índia. Por isso metade da população é de indo-guianenses.

A Guiana conquistou a independência em 1966. Desde então discute suas fronteiras com a Venezuela e o Suriname, que reivindicam a posse de grandes áreas do país.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.