Guilherme I governou a Inglaterra desde 1066 até sua morte, em 1087. Ele tirou do poder o último rei anglo-saxão, Haroldo II, e tomou seu lugar. Por isso ficou conhecido como Guilherme, o Conquistador.

Infância

Guilherme nasceu na Normandia, no norte da França, por volta de 1028. Era filho ilegítimo de Roberto, duque da Normandia (na época, os filhos tidos com parceiros fora do casamento eram considerados ilegítimos). Como Roberto não tinha filhos legítimos, Guilherme herdou o ducado quando seu pai morreu, em 1035.

Guilherme era muito ambicioso e queria controlar mais terras. Ele conquistou a província francesa do Maine em 1063. A partir daí, começou a se interessar pela Inglaterra.

Reivindicação do trono

Guilherme era primo do rei da Inglaterra, Eduardo, o Confessor. Quando Eduardo morreu, em janeiro de 1066, Haroldo foi coroado rei, reinando como Haroldo II. Guilherme então preparou seu exército para invadir a Inglaterra. Ele dizia que Eduardo o havia nomeado como sucessor durante seu reinado. No entanto, em seu leito de morte, Eduardo tinha mudado de ideia e prometido o trono a Haroldo. Porém Guilherme afirmava que Haroldo também havia jurado reconhecê-lo como herdeiro do trono.

A batalha de Hastings

Em 1066, Haroldo II estava ameaçado por dois lados. Guilherme não era o único que tentava roubar seu trono; o rei norueguês Haroldo III também queria a coroa inglesa. Os noruegueses invadiram a Inglaterra pela Nortúmbria, mas Haroldo II os derrotou em Stamford Bridge, perto de York, em setembro. Em seguida, fez seu exército exausto dar meia-volta e marchar para o sul, em direção a Hastings, no condado de Sussex, a fim de combater Guilherme e os normandos, que também tinham invadido o solo inglês.

Haroldo II esperava pegar os normandos de surpresa. No entanto, quando ele e seu exército chegaram, Guilherme já estava pronto e esperando por eles. Durante a batalha de Hastings, que aconteceu em 14 de outubro de 1066, Haroldo II foi morto. Sem seu líder, as forças inglesas fugiram. Ainda houve certa resistência à invasão normanda, porém Guilherme havia conquistado a coroa inglesa.

O rei normando

Guilherme marchou até Londres, onde foi coroado na Abadia de Westminster. Ele começou imediatamente a trabalhar para que seus novos súditos o aceitassem como rei. Em 1069, houve uma rebelião contra os normandos, mas ela foi logo reprimida, e as pessoas acabaram por aceitar o novo estilo de vida.

A Conquista Normanda mudou a vida na Inglaterra. O francês passou a ser a língua do dia a dia, e muitos castelos e fortalezas foram construídos para evitar que outros invasores tentassem tirar a coroa de Guilherme.

Guilherme também ordenou que fosse feito um levantamento completo das suas novas terras. O trabalho começou em 1086 e ficou conhecido como Domesday Book (“O livro do Juízo Final”). Hoje, ele constitui um importante registro de como era a Inglaterra logo após a conquista normanda.

Guilherme, o Conquistador era um rei guerreiro e morreu enquanto lutava para conquistar mais terras na França, em 9 de setembro de 1087. Ele foi sucedido por dois de seus filhos – primeiro Guilherme II e depois Henrique I.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.