A Guiné Equatorial é um país na costa oeste da África, formado por uma região no continente e várias ilhas. A capital, Malabo, fica na ilha de Bioko. O país tem 778.000 habitantes (estimativa de 2014) e seu território ocupa 28.051 km2.

Geografia

A região continental, chamada Río Muni, faz fronteira com os Camarões e o Gabão, outros dois países africanos. O golfo da Guiné separa Río Muni das ilhas de Bioko, Corisco, Grande Elobey, Pequena Elobey e Annobón. Bioko é formada por três vulcões extintos. Toda a Guiné Equatorial tem um clima quente com estações chuvosas e secas.

Flora e fauna

No continente, o okume, a nogueira africana e o mogno são árvores que crescem nas densas florestas tropicais. Bioko tem pântanos de mangue ao longo da costa. A prática da caça reduziu a vida selvagem da Guiné Equatorial, constituída por gorilas, chimpanzés, leopardos, elefantes e crocodilos.

População

O povo fang forma a maioria da população. O maior grupo em Bioko é o bubi. O espanhol e o francês são as línguas oficiais. A maioria da população é católica. Quase metade dela vive nas cidades.

Economia

A economia da Guiné Equatorial depende das reservas de petróleo. A agricultura e a exploração da madeira também são importantes. As principais plantações são de mandioca, batata-doce, dendezeiro (para obtenção de óleo de dendê), banana, coco, cacau e café. Petróleo, madeira e cacau são vendidos para outros países.

História

Exploradores portugueses tomaram a ilha de Bioko, por eles batizada como Fernando Pó, em 1494. Em 1778 a Espanha se apossou das ilhas, que eram ponto de parada dos comerciantes de escravos. Entre 1827 e 1858 os britânicos ocuparam Fernando Pó, de onde combateram o comércio de escravos. Mais tarde, a Espanha agrupou as ilhas e o continente numa só colônia chamada Guiné Espanhola.

Em 1968, a Guiné Equatorial declarou sua independência da Espanha. O primeiro presidente governou com autoritarismo, e muitos cidadãos foram mortos ou abandonaram o país. Os presidentes que se sucederam permitiram algumas eleições, mas mantiveram forte controle sobre a sociedade.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.