As montanhas mais altas da Terra estão na cordilheira do Himalaia. Esse grande sistema de montanhas do sul da Ásia estende-se por cerca de 2.500 quilômetros, do oeste para o leste. A maior parte do Himalaia fica na China, na Índia, no Nepal e no Butão. No idioma sânscrito da Índia, o substantivo himalaia significa “morada de neve”, referindo-se aos vastos campos de neve perene dos seus altos picos.

Geografia

Nenhuma outra cadeia de montanhas da Terra se compara ao Himalaia. Nove dos dez mais altos picos existentes no planeta estão lá; o outro é o K2, que fica numa cordilheira vizinha, os montes Karakorum. O pico do monte Everest, que está 8.850 metros acima do nível do mar, é o ponto mais alto da Terra e fica na fronteira entre o Nepal e o território chamado Tibete, na China. Dezenove rios importantes, entre eles o Indo, o Ganges e o Brahmaputra, começam no Himalaia.

População

Pouca gente mora nas partes mais altas do Himalaia, onde o clima é muito severo. A maioria das pessoas mora nas encostas mais baixas e nos vales. O povo se compõe de uma mistura de grupos étnicos. Os xerpas, que vivem no sul do monte Everest, são guias excelentes para os alpinistas que escalam a montanha.

Economia

No Himalaia, a maioria das pessoas se sustenta cultivando alimentos e criando animais. Arroz, milho, trigo, painço e cana-de-açúcar são algumas das principais culturas. Em alguns vales, pomares de árvores frutíferas produzem maçãs, pêssegos, peras e cerejas. O distrito de Darjeeling, no norte da Índia, é famoso por seu chá.

História

Na década de 1880, os alpinistas interessaram-se pela primeira vez pelo Himalaia. No século XX, eles escalaram pela primeira vez os seus picos mais altos. O neozelandês Edmund Hillary e o xerpa Tenzing Norgay atingiram o cume do monte Everest em 1953. A cada ano, o Himalaia desafia um número cada vez maior de alpinistas e de pessoas que gostam de fazer grandes caminhadas.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.