Em 1502, Cristóvão Colombo foi o primeiro europeu a avistar, na América Central, a terra que ele próprio chamou de Honduras. Esse nome significa “profundezas” e foi usado por Colombo devido à profundidade do mar no litoral do país. A capital de Honduras é Tegucigalpa. O país tem 8.424.000 habitantes (estimativa de 2015) e área de 112.492 km2.

Geografia

Honduras tem uma extensa costa setentrional (a norte) no mar do Caribe e outra, pequena e a sudoeste, no oceano Pacífico. O país faz fronteira com Guatemala, El Salvador e Nicarágua. Quase todo o território é montanhoso, mas no nordeste há uma área pantanosa chamada costa do Mosquito. O clima de Honduras é quente durante o ano inteiro.

Flora e fauna

As montanhas mais baixas são ocupadas por florestas perenes de mogno, pau-de-balsa e cedro-cheiroso, enquanto nas encostas mais altas há pinheiros e carvalhos. Perto da costa, a flora se alterna entre manguezais e florestas de palmeiras. Os mais conhecidos animais hondurenhos são o crocodilo, o javali, a suçuarana, o tucano e várias espécies de cobra.

População

Quase 90 por cento dos hondurenhos são mestiços, descendentes de espanhóis e de índios que habitavam a região. O restante da população é composto por índios, negros e brancos. A língua principal é o espanhol e a religião predominante é o catolicismo. A maioria dos hondurenhos vive no oeste do país.

Economia

A economia de Honduras se baseia na indústria e na agricultura. As fábricas produzem sobretudo alimentos e roupas, enquanto os principais produtos agrícolas são a banana e o café. Honduras também produz camarão, azeite de dendê, açúcar, carne de vaca e madeira. Entre os serviços, o turismo é um setor em expansão.

História

Quando os espanhóis chegaram, no início do século XVI, o atual território hondurenho era habitado por índios americanos, entre eles os maias. A região passou a fazer parte da grande colônia espanhola na América. Honduras conquistou a independência da Espanha em 1821 e, a seguir, integrou as Províncias Unidas da América Central. Em 1838, o país deixou a federação e se tornou independente.

As empresas norte-americanas de banana e os militares hondurenhos detiveram o poder sobre o país durante a maior parte do século XX. Em 1982, porém, tomou posse um governo eleito composto de civis. Desde então, os governantes têm lutado para melhorar a economia de Honduras, bem como para reduzir seus problemas sociais. Em 2009, houve um golpe de Estado no país: os militares derrubaram o presidente e instalaram um governo provisório. Os outros países da América, dentre eles o Brasil, não reconheceram esse governo. Em novembro do mesmo ano, foram realizadas eleições, e um novo presidente assumiu o poder.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.