As Virgens são um grupo de cerca de noventa pequenas ilhas a leste de Porto Rico, na parte leste do mar do Caribe, na América Central. Elas integram a área conhecida como Antilhas. Parte do grupo é colônia da Grã-Bretanha e o resto é território dos Estados Unidos. Todas as ilhas atraem muitos visitantes em razão das suas belas praias e da água quente.

Geografia

As Ilhas Virgens Britânicas são compostas por quatro ilhas maiores e 32 menores e cobrem uma área total de 455 km2. As três principais ilhas são Tortola, Anegada e Virgem Gorda. Tortola é a maior e tem a maior população. As ilhas britânicas ficam a nordeste das Ilhas Virgens Americanas.

Todo o arquipélago das Virgens se constitui de picos de montanhas que sobem a partir da base submersa. A maioria das ilhas sobe até apenas pouco mais de 100 metros acima do nível do mar, mas alguns picos ficam bem acima de 366 metros. O ponto mais alto é o monte Sage, em Tortola, com 521 metros de altura. As ilhas são cercadas por recifes de coral, que são anéis de coral formados ao longo de muitos anos.

O clima é muito agradável durante o ano inteiro. A temperatura quase nunca se eleva acima de 32°C ou cai abaixo de 21°C, e a umidade é baixa. Vez por outra furacões atingem as ilhas. A água doce natural é escassa.

Fauna e flora

Há nas ilhas uma profusão de frutas tropicais, entre elas a manga, o coco e a fruta-pão. O cacau e as orquídeas crescem nas colinas. Nas planícies há cactos, acácias, gramíneas e cana-de-açúcar. As ilhas abrigam muitos pássaros, lagartos, rãs e caça pequena, como o veado. O agulhão-bandeira, o tarpão, o marlim e vários outros tipos de peixes vivem nas águas próximas às costas. Os corais de recife sustentam muitos tipos de peixe, além de tartarugas marinhas, lagostas e caranguejos.

População

Mais de 75 por cento da população descende de africanos que no passado foram levados para as ilhas como escravos. O restante da população é branca, hispânica e asiática.

A língua tradicional das ilhas é o inglês, frequentemente falado num dialeto, ou versão, chamado calipso.

A maior parte da população das Ilhas Virgens Britânicas é protestante, da denominação metodista.

Economia

As ilhas dependem do turismo para a maior parte da sua renda. A maioria dos empregos relaciona-se com essa atividade. A maior parte da terra não é cultivável, mas algumas pessoas criam gado e produzem frutas, legumes e verduras.

História

O povo aruaque e depois o caraíba viveram nas ilhas há séculos. Em 1493, Cristóvão Colombo e sua tripulação tornaram-se os primeiros europeus a atingi-las. Não permaneceram ali nem estabeleceram um povoamento. Contudo, em 1555 a Espanha mandou uma frota para tomar posse das ilhas. Em 1596, a maioria das populações nativas tinha sido morta ou fugira.

Outros europeus também se interessaram pelas ilhas. No século XVII, elas foram divididas em dois grupos, um deles controlado pela Grã-Bretanha e o outro pela Dinamarca. Durante muitos anos, os dois países usaram o trabalho escravo para cultivar cana-de-açúcar nas ilhas. Em 1872, as Ilhas Virgens Britânicas passaram a fazer parte da Colônia das Ilhas de Sota-Vento. Em 1956 elas se tornaram uma colônia separada.

A população das Ilhas Virgens Britânicas é de 24.900 habitantes (estimativa de 2010).

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.