A Indonésia é o maior país, tanto em população quanto em superfície, do sudeste da Ásia. Sua capital é Jacarta. Composta por um arquipélago formado por cerca de 17.500 ilhas, a Indonésia tem 252.556.000 habitantes (estimativa de 2014) e uma área de 1.910.931 km2.

Geografia

As ilhas da Indonésia ficam ao longo do equador, entre os oceanos Índico e Pacífico. Cinco são as ilhas principais, que perfazem mais de 90 por cento da área do país. São elas: Sumatra, Java, Sulawesi (ou Celebes), Kalimantan (a parte sul de Bornéu) e Papua (a parte oeste da Nova Guiné).

A maioria das ilhas é montanhosa. A Indonésia tem muitos vulcões ativos, entre eles o famoso Krakatoa, e também é sujeita a terremotos. O clima é quente e úmido.

Flora e fauna

Florestas tropicais cobrem grande parte do país. Há pântanos com a vegetação chamada mangue nas terras baixas costeiras. A fauna inclui rinocerontes, orangotangos, antas ou tapires, tigres e elefantes. O famoso dragão-de-komodo, um lagarto gigantesco que pode alcançar mais de 3 metros de comprimento, vive em algumas das ilhas pequenas. As principais aves do país são as cacatuas, as aves-do-paraíso e os curiosos pássaros ptilonorhynchidae, cujos machos constroem impressionantes estruturas de galhos e as enfeitam com objetos coloridos. Pavões existem apenas na ilha de Java.

População

A Indonésia tem mais de trezentos grupos étnicos, que, na maioria, têm raízes no leste asiático. O maior deles é o javanês, que vive sobretudo em Java. Nas ilhas do leste, a maioria dos habitantes é relacionada aos melanésios da Oceania. Os chineses são uma minoria importante. Cerca de 250 idiomas são falados, mas o indonésio (também chamado de baasa indonésio) é a língua principal.

A maioria da população pratica o islamismo. A Indonésia é o país com o maior número de muçulmanos do mundo. Minorias seguem o cristianismo, o hinduísmo e crenças tradicionais. A maioria da população vive em áreas rurais, mas as cidades estão crescendo. Mais da metade da população vive em Java.

Economia

O setor industrial é forte na Indonésia, com destaque para a fabricação de maquinário, produtos químicos e de madeira, componentes eletrônicos e vestuário. O país também produz petróleo e gás natural. Há minas de bauxita (matéria-prima do alumínio), cobre, níquel, prata e ouro.

A agricultura emprega cerca de 40 por cento da população. O cultivo principal é de arroz. O país também é importante fornecedor de borracha natural, obtida de seringueiras. Outros produtos agrícolas são azeite-de-dendê, cana-de-açúcar, café e coco. Há criação de cabras, gado bovino e ovelhas. As águas em torno da Indonésia são propícias à indústria pesqueira, e suas belezas naturais atraem turistas de todo o mundo.

História

Os antepassados dos atuais indonésios migraram do continente asiático para as ilhas há milhares de anos. Do século VII até o século XVI, houve reinos budistas e hindus na Indonésia. No século XIII, mercadores muçulmanos da Índia introduziram o islamismo em Sumatra. A religião conquistou as outras ilhas, exceto Bali, que continuou hindu.

Domínio holandês

Os portugueses chegaram à Indonésia no início do século XVI, seguidos dos holandeses e dos ingleses. No final do século XVII, os holandeses controlavam quase todas as ilhas. Os Países Baixos perderam o domínio sobre o país em 1942, quando os japoneses o invadiram, durante a Segunda Guerra Mundial. Após a rendição japonesa, em 1945, os Países Baixos tentaram retomar o controle do país. Em 1949, porém, reconheceram a independência da República Indonésia.

Independência

Em 1965, um golpe de estado militar derrubou Sukarno, o primeiro presidente do país após a libertação. O general Suharto assumiu o poder, impondo um regime ditatorial, mas vigorosos protestos o forçaram a renunciar ao cargo em 1998. A Indonésia realizou eleições livres em 1999. Presidentes posteriores se depararam com os problemas crescentes de terrorismo e de rebeliões em diferentes regiões do país.

No final de 2004, um dos maiores terremotos de todos os tempos se abateu sobre a costa noroeste da ilha de Sumatra. Uma gigantesca onda, ou tsunami, formada pelo tremor de terra, matou mais de 200 mil pessoas.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.